Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Mouchão’

maria-uzeda-vinhos-alentejo

Maria Uzêda

Um evento organizado pela empresa “Essência do Vinho”, com apoio e divulgação da “CH2A Comunicação”, trouxe a São Paulo, nesta semana, a mostra de “Vinhos do Alentejo”, sediada pelo Hotel Intercontinental SP. Estiveram presentes mais de quinze dos principais produtores da região. Quem compareceu ao encontro teve o privilégio e uma ótima oportunidade de constatar a alta qualidade de vinhos que viticultores alentejanos vêm produzindo.

A região do Alentejo, a maior província de Portugal, está localizada a sudeste do país, limitada ao norte pelo rio Tejo e ao sul pelo Algarve. Na paisagem de ondulantes planícies, com a Serra de São Mamede no nordeste alentejano, vislumbramos cidades medievais, castelos do período manuelino entremeando as vastas plantações de cereais, de sobreiros, olivais e longos trechos de vinhas.

A Denominação de Origem “Alentejo DOC”, regulamentada em 1988, estipula oito sub-regiões que obedecem a rígidas regras tais como: delimitação de área de produção, as castas permitidas e em qual porcentagem, entre outros fatores. As sub-regiões do Alentejo são: Portalegre, Borba, Redondo, Évora, Reguengos, Granja-Amarela, Moura e Vidigueira. Fora dessas denominações de origem, o Alentejo apresenta ainda uma elevada produção e variedade de vinhos regionais, classificados como “Vinho Regional Alentejano”. O controle e responsabilidade de certificação DOC ou IG (Indicação Geográfica) cabe à Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA).

Alentejo_sobreiro-cortiça

Sobreiro

Portugal possui uma profusão de uvas autóctones que, cada vez mais, vêm sendo valorizadas na elaboração do vinho português, além das universais Cabernet Sauvignon, Syrah, Chardonnay, entre outras. As principais castas tintas encontradas na região do Alentejo são: Aragonês (ou Tinta Roriz, mas mundialmente conhecida como Tempranillo), Trincadeira, Castelão (também chamada Periquita), Alicante Bouschet, Alfrocheiro, Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Syrah. As principais castas brancas são: Antão Vaz, Arinto, Fernão Pires, Roupeiro (Síria), Rabo de Ovelha e Verdelho.

A seguir, apresentamos alguns destaques da mostra:

Produtor: Herdade do Esporão

Esporao-Tinto-2011-alentejoImportador: Qualimpor – www.qualimpor.com.br

Vinho 1: “Esporão Reserva Tinto”

Castas: Aragonês, Tricadeira, Cabernet Sauvignon e Alicante Bouschet

Vinho de cor granada intensa; aromas de frutos vermelhos, especiarias e notas de madeira; em boca é encorpado denso e cremoso, com taninos maduros e elegantes, longa persistência.

Preço: R$ 125,00

Vinho 2: “Quatro Castas Tinto” 2012

Castas: Touriga Franca, Tinta Miúda, Cabernet Sauvignon e Alicante Bouschet.

Vinho de cor violeta, com aromas de frutos silvestres, especiarias e notas de chocolate; em boca é aveludado, com bom corpo, cheio de frutos maduros, com taninos finos e final longo.

Preço: R$ 113,00

Vinho 3: “Esporão Reserva Branco”

Castas: Antão Vaz, Arinto, Roupeiro e Semillon.

Vinho de coloração amarelo palha com reflexos esverdeados; aroma frutado de pêssego e tangerina, com notas amanteigadas; em boca é untuoso, redondo, delicado, equilibrado, com final longo e fresco.

Produtor: Herdade do Mouchão

Importador: Adega Alentejana – http://www.adegaalentejana.com.br

“Mouchão Licoroso Tinto” 2008

Teor alcoólico: 19%

Casta: 100% Alicante Bouschet

Vinho de cor granada intenso e concentrado; aromas generosos de ameixas pretas, compotas e especiarias; em boca é elegante, macio, redondo, com final longo e persistente.
Preço: R$ 124,00

Produtor: Paulo Laureano Vinus

Importador: Adega Alentejana – www.adegaalentejana.com.br

Vinho 1: “Paulo Laureano Reserve” 2013

Casta: 100% Antão Vaz

Vinho de cor citrina, com aromas de frutas tropicais e notas de especiarias; em boca é bem estruturado, equilibrado, untuoso, com final de boca longo e fresco. Um vinho de forte personalidade!

Preço: R$ 87,00

Vinho 2: “Paulo Laureano Selection Tinta Grossa Tinto” 2010

Casta: 100% Tinta Grossa

Vinho de coloração granada intenso; aromas de compota de frutos negros, alcaçuz, especiarias e tosta da barrica; em boca, macio e gordo, equilibrado e elegante, boa acidez, taninos musculosos, porém redondos, com final bem prolongado. Belo vinho!

Preço: R$ 224,00

Produtor: Ervideira

conde-dervideira-vinhos-alentejoImportador: Caves Santa Cruz – http://www.cavessantacruz.com.br

Vinho 1: “Conde d’Ervideira Private Selection Tinto” 2011

Castas: Aragonês, Trincadeira e Alicante Bouschet

Apresenta-se com rótulo que é uma réplica do rótulo de 1890. Recebeu prêmio de Top 5 entre os melhores vinhos tintos do velho mundo na Expovinis. Esse é um vinho de estrutura marcante, bastante complexidade, taninos robusto e elevada persistência. Um vinho longevo.

Preço: R$ 233,00

Vinho 2: “Vinha d’Ervideira Tinto Edição Especial” 2012

Castas: Touriga Nacional, Tinta Caiada, Alfroucheiro e Alicante Bouschet (4 castas, 4 gerações, homenageia a Família cujo brasão aparece no rótulo).

Vinho com boa intensidade aromática; em boca, notas de menta, cacau e groselha, taninos potentes e final com boa persistência.

Preço: R$ 75,00

Vinho 3: “Invisível” 2013

Sempre lançado em primeiro de abril (dia da mentira), esse vinho branco é elaborado, curiosamente, com 100% de uva Aragonês (tinta) de vindima noturna. Vinho de muita personalidade, com intensa aromaticidade (hortelã, lima, salva); em boca, estrutura elegante, boa acidez e final fresco e longo.

Preço: R$ 96,00

Produtor: Quinta do Zambujeiro

Importador: Casa Flora – http://www.casaflora.com.br

“Terra do Zambujeiro” 2008

Teor alcoólico: 15%

Castas: Touriga Nacional, Aragonês, Trincadeira e Alicante Bouschet.

Vinho de coloração púrpura, com aromas intensos de frutos vermelhos; em boca, é encorpado, elegante, com toque de especiarias, boa acidez, taninos bem estruturados e final longo.

Preço: R$ 240,00

O Alentejo, em termos vitivinícolas, cada vez mais, vem conquistando o mundo graças à manutenção de suas tradições, aliada à modernização das cantinas e à adoção de novas tecnologias, com a permanente valorização de suas cepas nativas. Sorte nossa, pois de lá saem vinhos tão genuínos e distintos em estilo que jamais cansam o consumidor.

Maria Uzêda.

 

Read Full Post »