Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Degustação’

Às vésperas da semana dos namorados, São Paulo é brindada com uma maratona de eventos de vinhos, permitindo a profissionais e enófilos de plantão conhecer uma diversidade de novos rótulos e abastecer a adega de bons vinhos.

DEGUSTAÇÃO DE VINHOS

EXPOVINIS BRASIL

De 06 a 08 de junho acontece a Expovinis Brasil, maior feira de vinhos da América Latina, no pavilhão branco do Expo Center Norte em São Paulo.

Entre as empresas participantes estão vinícolas do Brasil reunidas pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) – Casa Venturini, Peterlongo, Rasip/RAR, Don Guerino, Vinícola Batalha, Vinícola Aracuri, Capoani, Zanella, Don Candido, Cavalleri, Sanjo, Lucano, Campos de Cima, Marco Luigi e Dom Pedrito – além de Pericó e Laurentia, que participam com espaços próprios.

Também já confirmaram presença produtores de Portugal (AEP), Chile (Wines of Chile), Itália (Câmara do Comércio Ítalo-Basileira), Eslovênia, Reino Unido, Argentina e Espanha, e as importadoras Premium, Casa Flora, Adega Alentejana, Bodegas Selecionadores de Vinhos, Vino Italia, Vinissimo e Galeria dos Vinhos.

Além da área de exposição, a ExpoVinis contará com um wine lounge onde serão ministrados conteúdos relevantes e de interesse do público visitante que poderá participar gratuitamente. O evento contará também com o Wine Bar ExpoVinis, espaço onde o público poderá adquirir vinhos em taças para degustações mais completas.

Para participar da feira é necessário adquirir convite que, para profissionais, deve ser feito antecipadamente, e para consumidores, na entrada do evento.

Os valores são:

– Profissionais do setor: R$ 30,00;

– Consumidor final: R$ 150,00.

Todos os visitantes pagantes terão direito a uma taça para degustação e 10% de desconto nas compras realizadas na Loja ExpoVinis.

Mais informações: www.expovinis.com.br

GRAND TASTING

Outro evento imperdível é o Grand Tasting, maior feira de vinhos realizada pela Grand Cru, que além de oferecer degustações de inúmeros rótulos trazidos pela importadora, promove palestras e degustações guiadas.

Dentre as vinícolas confirmadas: Cave Geisse, Errazuriz, Leyda, Grandes Viños de San Pedro*, Koyle, Zorzal, Escorihuela Gascón, Pulenta Estate, Cobos, Bottega, Brancaia, Fanti, San Marzano, Mazzei, Talenti, Vila Medoro, Ixsir, Morande Adventure, Barone Montalto, Soprassasso, Ricossa, Matetic, Heras Cordon, Bodegas Pablo e Saint Clair.

Além de poder conhecer cada uma dessas vinícolas e seus vinhos, o evento contará ainda com 15 estações temáticas, divididas nas seguintes categorias:

Champagne Billecart Salmon, espumantes, brancos leves, brancos estruturados, rosés pelo mundo, novidades do novo mundo, novidades do velho mundo, Pinot Noir pelo mundo, península Ibérica (com destaque para o Alentejo, Ribatejo, Toro, Alicante e Priorat), terroirs da França (com destaque para os vinhos do Languedoc, Loire e Bordeaux), super pontuados, vinhos de autor, Douro x Duero, vinhos do Porto e vinhos de sobremesa.

No dia do evento, as garrafas serão vendidas com 10% de desconto.

-SP | 06/06 – 15:00 às 21:00 (exclusivo para clientes on/off trade)

Local: Casa da Fazenda do Morumbi

Endereço: Av. Morumbi, 5594 – Morumbi, São Paulo – SP

-SP | 07/06 – 19:00 às 22:00 (consumidor final)

Local: Casa da Fazenda do Morumbi

Endereço: Av. Morumbi, 5594 – Morumbi, São Paulo – SP

Investimento: R$ 280, sendo 50% revertido para a compra de vinhos nas compras acima de R$1.000.

Mais informações: www.grandcru.com.br

SÃO PAULO WINE WEEK

Entre os dias 5 e 11 de junho acontece a 1ª São Paulo Wine Week, uma semana dedicada ao vinho em alguns dos mais renomados restaurantes da capital paulista.

O objetivo é fomentar o conhecimento e o consumo de tintos, brancos, rosés e espumantes através da experiência com vinhos do Brasil, Chile, Argentina, Uruguai, África do Sul, França, Itália e Portugal.

Os restaurantes participantes vão oferecer três taças de vinhos a um preço único e menor do que aquele praticado fora da SPWW. A ideia é que as casas montem um flight de vinhos de diferentes estilos, começando com um perfil aperitivo, mais leve e aumentando em intensidade e complexidade.

A faixa de preços para cada “trio” de vinhos vai variar entre R$ 45,00 e R$ 60,00. A ação será focada nos jantares de segunda a sexta-feira (5 a 9 de junho) e almoços e jantares no sábado e domingo (10 e 11 de junho).

A lista completa dos restaurantes participantes da SPWW pode ser conferida em: www.spww.com.br.

 PORTO E DOURO WINE TASTING

A quarta edição do evento chega à cidade de São Paulo com mais de 400 rótulos para degustação e 64 produtores portugueses. O evento acontece de 9 a 11 de junho no Shopping JK em São Paulo e, além de promover as degustações, permitirá ao consumidor participar de workshops com harmonizações e palestras temáticas ministradas por grandes profissionais do meio, como Dirceu Vianna Júnior, Jorge Lucky e Luís Lopes.

As atividades principais têm inscrições pagas e acontecerão em dois espaços: no Mercado de Vinhos e nas Salas de Provas, Cursos e Harmonizações. Na Área de Convivência, com entrada franca, e cercada por um ambiente charmoso e descontraído, o visitante terá a oportunidade de comprar os vinhos que provou no evento.

Mais informações: https://oglobo.globo.com/projetos/vinhosdeportugal/sp.html#agenda

cantina vinícola Geisse Chardonnay

Aproveite esta oportunidade única para degustar, aprender mais sobre vinhos, fazer boas compras, reunir amigos enófilos e brindar à vida.

Cristina Almeida Prado.

Read Full Post »

Apreciar ou curtir um vinho é como muitas outras atividades na vida: quanto  mais você conhece, mais prazerosa é a experiência. Jogar ou assistir a uma partida de tênis por exemplo, é muito mais divertido quando você conhece as regras e entende as estratégias do jogo. Da mesma forma, acontece com o vinho. A ideia de que você deve dedicar horas de sua vida com estudos sobre o vinho para formar uma opinião ou avaliar um vinho não é verdade. Na verdade, você precisa somente se familiarizar com algumas regrinhas básicas.

1_taças_degustação
Tente pensar no vinho como um alimento em vez de uma bebida. Quando você vai a um restaurante, parte do seu prazer está na preparação, na apresentação e na aparência do prato. Sem falar nos aromas de um bom prato que podem  trazer uma experiência sensorial maravilhosa. Os sentidos do paladar e do olfato estão tão interligados com a comida quanto estão com o vinho. O prazer de apreciar um bom jantar é um simples trabalho de percepção sensitiva que não necessita de treinamento formal ou habilidades especiais. O ritual de uma degustação de vinho segue uma maneira similar. Felizmente, o processo é simples e você já possui as principais ferramentas necessárias que o auxiliarão na deliciosa tarefa de degustar um vinho: língua, nariz, bagagem sensorial e memória olfativa e gustativa.

2_vinho_e_comida_degustação
Ao iniciar uma degustação tenha em mente as seguintes observações:
1- Cor e aparência
2- Aromas
3- Gostos
4- Equilíbrio entre fruta, açúcar, acidez e taninos
5- Persistência ou final

Há três coisas que você deve saber sobre a cor do vinho:

4_cor_do_vinho_degustação 1- A cor vem da casca. Qualquer que seja a cor da uva, tinta ou branca, o suco é claro, quase transparente, mesmo da mais negra uva. Por exemplo, o famoso Champagne é feito com três diferentes uvas, duas tintas e uma branca, no entanto, esse vinho é dourado (e é delicioso!). Depois de prensadas, obtém-se um suco com cascas. Se a pessoa que vai elaborar o vinho deseja que este seja branco, deve então remover rapidamente as cascas; se deseja que seja tinto, deverá deixar que as cascas dêem cor ao suco (processo de maceração). Quanto mais tempo as cascas permanecem em contato com esse suco (mosto), mais escura e intensa será a cor do vinho. Uvas de pele mais grossa como a Malbec, a Shiraz e a Nero d’Avola resultam em vinhos tintosos.

2- Cor e taninos estão intimamente relacionados: além da pigmentação, a casca é responsável pelos taninos. Então, quanto mais tempo o suco permanece em contato com as cascas, mais taninos esse vinho terá.

3- A cor é o primeiro indicador numa degustação. Se você colocar um vinho branco na taça e ele for amarelo palha com reflexos esverdeados, você pode esperar um vinho leve e cítrico; se for amarelo dourado, provavelmente é um branco mais encorpado e mais untuoso. Para o tinto, faça o teste do papel branco (incline ligeiramente a taça e posicione-a sob a luz e sobre um papel branco e observe): se apresentar boa transparência, você deve ter aí um tinto leve, normalmente com boa acidez; se houver média opacidade, poderá ser um tinto de corpo médio que costumam ter taninos moderados; e se mostrar-se mais opaco e de coloração intensa, poderemos chamar de vinho tinto encorpado, com taninos mais evidentes.
As nuanças de cor também nos passam informações. Um vinho branco mais translúcido, de coloração amarelo claro ou com reflexos esverdeados, indica vinhos mais jovens, cheios de vivacidade e aromas frutados; um branco menos brilhante, de amarelo dourado ou âmbar, costuma ser mais envelhecido, ganhando harmonia,delicadeza e complexidade aromática. Já os tintos com cor intensa e mais fechada (vermelho ou púrpura) indica um vinho jovem, com aromas pronunciados de frutas, boa acidez e taninos perceptíveis; ao passo que um tinto com tons granada ou atijolados indica vinho mais envelhecido, com complexidade aromática e com acidez e taninos mais integrados.

3_avaliação_degustação_vinhos
Olfato e paladar estão intimamente relacionados. Aproximadamente 80% do que sentimos ao provar algo depende enormemente da cooperação do nosso olfato, isto é 80% do que percebemos no palato é atribuído ao sentido do olfato. Qual de nós nunca perdeu o paladar quando está resfriado com congestão nasal?

Ao descrever os aromas de um vinho, existem dois pontos chaves a serem lembrados. O primeiro aspecto a ser descrito diz respeito à intensidade dos aromas (altamente aromático, convidativo, ou mais sutil e tênue. O segundo aspecto deve ser a descrição daquilo que o aroma do vinho o faz lembrar.
A seguir, listamos abaixo, por grupo e por tipo específico, algumas características aromáticas dos vinhos:

FRUTADOS: abacaxi, maracujá, lima, pêssego, melão, maçã verde, amora, framboesa, morango, groselha, uva passa, etc.
FLORAIS: jasmim, rosa, violeta, dama da noite, camomila, etc.
ESPECIARIAS: aniz, cravo, canela, louro, manjericão, pimentão, orégano, pimenta, etc.
HERBÁCEOS: grama, feno, menta ou hortelã, etc.
ANIMAIS: couro, caça, suor, etc.
MINERAIS: terra molhada, petróleo, etc.
QUÍMICOS E ETÉREOS: acetona, álcool, enxofre, fermento, etc.
AMADEIRADOS: cedro, carvalho, serragem, baunilha, etc.
EMPIREUMÁTICOS: tostado, defumado, café, chocolate, tabaco, açúcar queimado, caramelo, etc.
ADOCICADOS: compota, mel, melado, geleia, etc.

No exame gustativo, a classificação dos gostos é semelhante à utilizada no exame olfativo, ou seja relaciona-se com o reconhecimento olfativo, porém cinco aspectos são detectados de imediato pela nossa língua: o doce, o amargo, o álcool, a acidez e os taninos.
Identificamos o doce, na área anterior da língua, isto é, na ponta. Percebemos o amargo na parte do fundo da língua. O álcool nos dá a sensação de ardência ou queimação, a acidez estimula a salivação e os taninos lembram a cica dos frutos verdes.

Após a apresentação de todos os subsídios acima, acreditamos que os amigos apreciadores de vinho, terão condições mínimas de avaliar melhor e formar suas próprias opiniões a respeito de um vinho degustado. Esperamos, caro leitor, que, agora que você já conhece algumas regras de degustação, o simples gesto de levar uma taça de vinho à boca se torne uma experiência divertida, prazeroza e inesquecível.

Maria Uzêda.

Read Full Post »

A história da Viña San Esteban tem início com José Vicente e seu filho Horácio, viticultores de família com tradição de muitas gerações na produção de uvas no vale do Aconcágua, que acreditando na qualidade e potencial de suas uvas e terroir, vislumbraram a produção de vinhos de alto nível com a essência do Aconcágua. Horácio, chileno formado em enologia em Bordeaux, adquire experiência nos vinhedos de Bordeaux e Califórnia, ampliando seus conhecimentos na produção de vinhos. Quando retorna ao Chile, além de toda bagagem, vem trazendo tecnologia inovadora para a região e, em 1974, nascia a Viña San Esteban.

san-esteban-aconcagua-chile-vinos

Localizada a 870m do nível do mar, a Viña San Esteban, conhecida também como In Situ por sua linha de vinhos mais famosa, tem hoje cerca de 150 hectares e produção de 3 milhões de garrafas por ano. Com a proposta de oferecer a essência do vale do Aconcágua em uma garrafa, os vinhos da San Esteban são focados no mercado exterior e chegam às adegas de enófilos de mais de 20 países.

san-esteban-aconcagua-chile--in-situ

Além de suas lindas vinhas, numa romântica paisagem entre as cadeias dos Andes e a cordilheira da Costa, a propriedade possui algo a mais de especial. Em meio a seus vinhedos, existem sítios arqueológicos com petroglifos que datam de 1.000 anos atrás. Este atrativo inspirou a criação da marca da Viña San Esteban e pode ser visitado com agendamento prévio.

Na visita à propriedade, degustei alguns de seus vinhos:

san-esteban-aconcagua-chile

In Situ Sauvignon Blanc Reserva 2015

De coloração amarelho palha, apresentou aromas de maracujá, limão e notas herbáceas. Fácil de beber, frutado, ótima acidez e muito frescor.

In Situ Cabernet Sauvignon Reserva 2014

De coloração vermelho rubi intenso, apresentou aromas de frutas negras com notas de pimenta preta e cedro. Fácil de beber, bastante frutado, boa acidez e taninos macios.

In Situ Gran Reserva Carmenère 2014

14 meses de estágio em barrica francesa

De coloração vermelho carmim, apresentou ótima intensidade aromática, com aromas de cerejas negras e amoras com notas de pimenta preta. Em boca, bom corpo e média acidez.

In Situ Gran Reserva Cabernet Sauvigon 2014

14 meses em barrica francesa

De coloração vermelho rubi intenso, apresentou aromas de cerejas negras, amoras e pimenta preta. Em boca, bom corpo e acidez elevada.

Para quem desejar visitar a vinícola, basta enviar um e-mail e agendar um horário.

Viña San Esteban: www.insitu-travel.cl

Endereço:  Avda. la Florida 2220, San Esteban – Los Andes

Contato: insitu@vse.cl, +56 342 482842

Um brinde!

Cristina A. Prado

Read Full Post »

World Wine Experience: Vinhos do Novo Mundo

No dia 22 de setembro, em São Paulo, e 24 no Rio de Janeiro, acontecerá mais uma edição da World Wine Experience que terá como tema vinhos do Novo Mundo.

DEGUSTAÇÃO DE VINHOS

Nesta edição, serão apresentados 23 produtores de países como Argentina, Chile, Uruguai, África do Sul, Austrália, Marrocos, Estados Unidos e Nova Zelândia. O encontro permitirá aos amantes do vinho conhecer um pouco da história das vinícolas e as novidades, em contato direto com os produtores. Tudo isso da maneira mais divertida: degustando!

As marcas presentes serão: Vik, Alto Las Hormigas, Andeluna, Finca Sophenia, Atamisque, Vallisto, Aniello, Odjfell, Bisquertt, Viña Tabali, Viña Laroche, Clos des Fous, Garzón, L’Avenir, Angove, Tandem, Beringer, Schubert Wines, Château St. Jean, Domaine Serene, Etude, Stags´Leap Winery e Tablas Creek.

Uma das novidades será o grupo Vik Retreats, referência em hotelaria de luxo na América do Sul, que trará ao World Wine Experince o vinho VIK, um blend de cinco cepas produzido em sua vinícola de vanguarda, a Viña Vik, propriedad e de 4300 hectares no vale de Millahue, a duas horas ao sul de Santiago, Chile. “Sem dúvida, esse rótulo é um dos grandes destaques do evento”, afirma Celso La Pastina, sócio proprietário da World Wine.

Além dos vinhos, haverá uma degustação de azeites da Bodega Garzón. Os Azeites de Oliva Extra Virgem “Colinas de Garzón” – Bivarietal NV; Azeite de Oliva Extra Virgem “Colinas de Garzón” – TrivarietaL NV; e Azeite de Oliva Extra Virgem “Colinas de Garzón” – Corte Italiano NV, estarão disponíveis para serem provados em mini taças ou com pães.

Nos eventos, haverá também um buffet com pães, queijos, frios e uma seleção de produtos La Pastina.

World Wine Experience – Novo Mundo

SÃO PAULO

Dia 22 de setembro

Horário: das 16h00 às 22h00

Local: Rubaiyat Faria Lima

Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2954 – Jardim Paulistano

RIO DE JANEIRO

Dia 24 de setembro

Horário: das 16h00 às 22h00

Local: Rubaiyat Rio de Janeiro

Endereço: Rua Jardim Botânico, 971 – Jardim Botânico

Ingressos através do televendas (11) 4003-9463 ou em qualquer loja World Wine, por R$ 120,00 por pessoa ou R$100,00 aos associados da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS)

Desconto na compra de vinhos participantes da feira.

Read Full Post »

A semana passada foi marcada por um charmoso evento promovido pela Qualimpor, que além dos respeitáveis vinhos e azeites por ela importados, ofereceu também comidinhas e drinks. Foi uma ótima oportunidade para os enófilos e profissionais do ramo conferirem a qualidade de seus produtos.

Qualimpor-degustação-casa-itaim

Quatro vinícolas portuguesas e uma espanhola estiveram presentes, abrilhantando o evento com excelentes vinhos e azeites: Herdade do Esporão, Quinta dos Murças, Quinta do Crasto, Freixenet e Taylor’s.

Dentre os vinhos degustados, tiveram destaque:

1- “Quinta dos Murças Reserva DOC 2009”, um tinto elaborado a partir de cinco castas colhidas de vinhas velhas de 40 anos, bem equilibrado, frutado, bom corpo, notas tostadas e final fresco e persistente. O enólogo responsável, David Baverstock, esteve presente.

2- “Herdade do Esporão Alicante Bouschet” (AB), um varietal tinto surpreendente, com ótimo corpo, muita fruta, um toque mineral, um fundo de pimenta e final longo e persistente.

3- “Xisto Roquette & Cazes Douro” e “Roquette & Cazes” chamaram a atenção por seus marcantes sabores de fruto negros, o toque de especiarias, os taninos sedosos e presentes, com final longo e persistente. Eles fazem parte de um projeto de criação de grandes vinhos, resultante da união de duas famílias, os Roquettes da Quinta do Crasto e os Cazes do Château Linch-Bages, que se lançaram numa aventura vitivinícola para produzir vinhos com as castas do Douro que tivessem “o poder e o Sol de Portugal conjugados com a elegância de Bordeaux”. Assim nasceram esses belos exemplares da Quinta do Crasto.

Roquette-&-Cazes-vinho-de-portugal

4- “Crasto Superior 2013”, é produzido a partir da Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Souzão e uma porcentagem de vinhas velhas, composição que, segundo Tomás Roquette (presente no evento e membro da família proprietária da Quinta), resulta num “vinho de caráter muito especial”, apresentando notas de frutos silvestres, um toque de cravo, boa estrutura, taninos macios e final persistente.

5- A “Cava Freixenet Elyssia Pinot Noir” e a “Elyssia Grand Cuvée”, a “Cava Freixenet Reserva Real” e a “Vintage Brut” se destacaram em meio a uma nobre seleção de dez Cavas apresentadas pela vinícola Freixenet no evento. Situada em Sant Sadurní d’Anoia, na região espanhola de Penedés, a Freixenet é respeitada mundialmente por elaborar suas cavas através do método tradicional.

6- O “Vintage Port” e o “Porto 40 anos” brilharam no stand da Taylor’s com suas texturas ricas, estruturas sólidas e intensas, e um longo final… verdadeiras essências dos Deuses.

Taylors-vintage-port-wine

Visitar a CASA ITAIM nesse dia especial de evento a convite da Qualimpor foi uma agradável e deliciosa maneira de encerrar aquele dia frio e chuvoso de São Paulo.

Saúde a todos!

Maria Uzêda

Read Full Post »

Acontecerá esta semana o Encontro de Vinhos de Curitiba, maior evento de vinhos no conceito “road show”  do país focado no público consumidor. Em sua terceira edição, o evento contará com a presença de expositores como Casa Valduga, Cave Geisse, Domno, Cantu, Ideal Drinks, TodoVino, dentre outros.

encontro-de-vinhos-curitibaMais de 150 rótulos estarão disponíveis para degustação e o visitante poderá também participar de outras atividades, tais como palestras acompanhadas de um painel de degustação (informe-se para garantir o seu lugar).

Para quem estiver em Curitiba no dia 08 de Novembro, vale a pena se programar para participar. Será uma excelente oportunidade para conhecer novos vinhos e aproveitar um delicioso momento entre amigos.

Sobre o Evento:

Dia 08 de Novembro das 14h às 22h

Hotel  Lizon – Av. Sete de Setembro, 2246 – Centro

Ingressos: R$70 no local ou R$60 através do site.

Mais informações: www.encontrodevinhos.com.br

Um brinde!

Cristina Almeida Prado.

 

Read Full Post »

Dia 02 – Visita ao Domaine Bouchard Père & Fils

Apesar de ser uma cidade pequena, com apenas 21.300 habitantes, Beaune pede tempo para ser visitada. Entre uma degustação e outra, uma visita à Moutarderie Edmond Fallot, à Fromagerie Allan Hess, ou mesmo passeios guiados de bicicleta pelas redondezas, são algumas das atividades imperdíveis da cidade. Portanto, aproveitar essas descobertas sem pressa é fundamental.

Após conhecer a Moutarderie Edmond Fallot e, claro, fazer umas comprinhas, segui para a visita ao Domaine Bouchard Père & Fils. Fui recebida por Vincent Dupasquier, que compartilhou um pouco da história de seus vinhos e me guiou pela propriedade.

Sede-Domaine-Bouchard-Père-et-Fils-torre-Chateau

Sede do Domaine Père et Fils e uma das torres do século XV do Château de Beaune

Fundada em 1731 em Beaune por Michel Bouchard, Bouchard Pére & Fils é uma das mais antigas propriedades na Borgonha, com quase 300 anos e administrada por 9 gerações. No início, atuavam como négociants, comprando uvas de outras propriedades e vinificando. Ao longo dos séculos foram adquirindo importantes terras pela região, desenvolvendo seu próprio vinho e construindo sua marca. Na época da Revolução Francesa, terras possuídas pelo Clero e pela nobreza foram confiscadas e colocadas à venda. O que foi uma oportunidade para a família Bouchard, que adquiriu, inclusive, as famosas terras de Beune Grèves Vignes de L’Enfant Jesus (as vinhas do menino Jesus, que pertenciam ao Clero).

Em 1820, Bernand Bouchard comprou o Château de Beaune, uma fortaleza real murada construída pelo rei Louis XI no século XV, que se tornou sede da propriedade. Quatro das cinco torres originais da fortaleza ainda estão lá. Suas caves, utilizadas até hoje, ficam a 10 metros de profundidade, o que confere temperatura e umidade ideais para o amadurecimento dos vinhos. A propriedade guarda também uma coleção histórica e única de cerca de 2.000 garrafas de suas melhores safras desde 1846, sendo que, periodicamente, as rolhas são trocadas e as garrafas preenchidas com o mesmo vinho.

Domaine-Père-et-Fils-jardim

Domaine Bouchard Père et Fils e seus jardins

O Domaine Bouchard Pére & Fils se tornou a maior propriedade na Côte D’Or, com 130 hectares de vinhas, sendo 12 classificados como Grand Crus e 74 Premier Crus. Combinando tradição e inovação, a propriedade oferece uma diversidade de vinhos de respeitadas apelações, como Montrachet, Corton-Charlemagne e Meursault Perrières, por exemplo. Produzem, em média, 7 milhões de garrafas por ano, exportando 52% de sua produção para 57 países.

Em 1995 o domínio foi comprado por um grupo internacional que possui também a marca William Fèvre, em Chablis. Alguns membros da família Bouchard ainda trabalham para a companhia e a tradição e busca contínua pela excelência são mantidos.

Ao final do passeio pela propriedade, conhecendo suas construções históricas, suas caves e seus jardins minuciosamente cuidados, paramos para degustar uma excelente seleção de vinhos da Bouchard Père & Fils e William Frèvre:

Degustação-de-vinhos-Bouchard-Père-et-Fils-Borgonha

-Bourgogne Pinot La Vigne 2012

-Fleurie La Reserve 2012 (Villa Ponciago)

-Beaune du Chateau Premier Cru Rouge 2009 (Bouchard Père & Fils)

-Pommard Premier Cru 2011

-Volnay Caillerets Ancienne Cuvee Carnot 2011 (Bouchard Père & Fils)

-Beaune Grèves Vigne de L’Enfant Jesus 2011 (Bouchard Père & Fils)

-Nuits-Saint-Georges Les Cailles 2011 (Bouchard Père & Fils)

Degustação-de-vinhos-William-Fèvre-Chablis-Borgonha

-Chablis 2012 (William Fèvre)

-Chablis Premier Cru Vaillons 2011 (William Fèvre)

-Chablis Grand Cru Bougros 2011 (William Fèvre)

-Bourgogne Chardonnay La Vignee 2012

-Pouilly-Fuissé 2012

-Meursault Genevrières 2011 (Bouchard Père & Fils)

-Corton-Charlemagne 2011 (Bouchard Père & Fils)

Uma curiosidade sobre as degustações na Borgonha é que, ao contrário do que dizem as regras que normalmente seguimos por aqui, os tintos são degustados antes dos brancos. Talvez pela delicadeza característica dos Pinot Noirs em contraste com a intensidade e potência de seus Chardonnays. Quem sabe? O interessante é que funciona, sem comprometer o paladar.

Assim, fui terminando minha jornada na Borgonha. Foi uma experiência deliciosa conhecer seus vinhos, histórias e gastronomia “in loco”. Espero que tenham aproveitado essas descobertas comigo. E seguiremos para as próximas.

Bouchard Père & Fils

Château de Beaune, 21200, Beaune, France

www.bouchard-pereetfils.com

La Moutarderie

31 Rue Du Faubourg Bretonnière

www.fallot.com

Santé!

Cristina Almeida Prado.

 

Read Full Post »

Older Posts »