Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Vinhos da América Latina’

Descorchados 2018

O Lançamento:

Foi lançado na última terça-feira, dia 10 de abril, em São Paulo, o maior guia de vinhos da América Latina. O evento, promovido pela INNER, aconteceu no Villaggio JK, na Vila Olímpia, e contou com a presença de enólogos, produtores, importadores, imprensa, profissionais do ramo e consumidores apaixonados pelo vinho.

descorchados-lançamento-2018-vinhos-américa-do-sul

O Guia:

Em sua 20ª edição, com mais de 1.200 páginas, o guia é a maior referência do que está acontecendo no cenário do vinho por essas bandas do Cone Sul.
Nele são apresentados vinhos de quatro países: Argentina, Brasil, Chile e Uruguai. Dividido em capítulos que tratam de cada país separadamente, o guia dá um panorama de cada vale ou região, falando de seus respectivos clima e solo, principais uvas, vinícolas, além dos modismos e tendências, destacando, é claro, os melhores tintos, brancos e espumantes de cada país, os vinhos revelação do ano, os melhores em cada cepa ou estilo, os melhores por vale ou região e ainda uma lista de vinhos com estimativa de preços. São cerca de 4.500 vinhos, todos avaliados, pontuados e organizados por Patricio Tapia e sua prestimosa equipe de degustadores.

Destaques da feira:

Brasil

Vários espumantes brasileiros foram premiados, dentre eles:
1- Adolfo Lona — “Orus Edição Especial Silvia 1972, Nature Rosé Clair”. (93 pontos)
2- Casa Valduga — “Sur Lie Nature 30 meses, Chardonnay e Pinot Noir”. Vinho não clarificado, sem “degorgement”, daí seu aspecto turvo. Vinho revelação. (93 pontos)
3- Casa Valduga — “130 Special Edition Blanc de Noir Brut”. (92 pontos)

Pela primeira vez, nesta edição, o Guia Descorchados traz a avaliação de vinhos tranquilos brasileiros. Eis os melhores pontuados abaixo:

Vinhos tintos:

Os dois tintos mais bem pontuados do Brasil são da vinícola Miolo e aparecem na lista dos 10 melhores vinhos do guia.

1- “Miolo Single Vineyards Touriga Nacional 2017”. Lançamento! (93 pontos)
2- “Vinhas Velhas Tannat 2015”. (93 pontos)

luiz-argenta-vinho-bvranco-nacional-chardonnay-8-anosVinhos brancos:

1- Pizzato — “Pizzato 1.3 Sémillon 2017”. (92 pontos)
2- Luiz Argenta — “Cave 8 anos Chardonnay 2010”. Vinho revelação (92 pontos)

Vinho laranja:

1- Era dos Ventos — “Era dos Ventos Peverella 2014”. Guarda de 5 anos ou mais! (94 pontos)

Argentina

Vinhos tintos:

1- Gen Del Alma — “Seminare Malbec 2016”. Campeão em pontuação no ano passado, esse vinho confirma mais uma vez sua estrutura sólida, os taninos firmes e finos, cheio de cerejas, violeta e ótima acidez! (99 pontos)
2- Zuccardi — “Piedra Infinita Gravascal Malbec 2015”. Vinho revelação. (98 pontos)

Vinhos brancos:

1- Catena Zapata — “Adrianna Vineyard White Bones Chardonnay 2015”. Vinho de grande complexidade, com toque salino e cheio de mineralidade. (97 pontos)
2- La Giostra Del Vino — “Saltimbanco, Sauvignon Blanc 2016”. Premiado em outras edições do guia, este Sauvignon tem aromas de pêssego e tangerina, com sabores cítricos, um toque de fruta madura e muita acidez. Pode-se guardar por três ou quatro anos. (96 pontos)

Vinhos espumantes:

1- Chakana — “Ayni Nature Sparkling Wine Pinot Noir”. Espumante Rosado, com 18 meses sur lie. Complexo, com aromas intensos de frutos e viva acidez. (94 pontos)
2- Chandon — “Barão B Brut Rosé 2014”. Mescla de Chardonnay , Pinot Noir e Malbec. É encorpado, com profundidade de sabores, notas frutadas, especiadas e toque herbáceo. (94 pontos)

Chile

Vinhos tintos:

1- Vinhedos de Alcohuaz — “RHU 201, 2013”. Blend de Syrah (64%), Garnacha e Petit Syrah. Guarda de até 10 anos! (98 pontos)
2- Vinhedo Chadwick — “Vinhedo Chadwick Cabernet Sauvignon 2015”. (98 pontos)

Vinhos brancos:

1- Errázuriz — “Las Pizarras Chardonnay 2016”. Guarda de três anos ou mais! (97 pontos)
2- Tabalí — “Talinay Sauvignon Blanc 2017”. (97 pontos)
3- Ventolera — “Rare Cuvée Chardonnay 2013”. Vinho revelação. (96 pontos)

Melhor espumante:

1- Morandé — “Brut Nature Chardonnay, Pinot Noir “. (94 pontos)

Uruguai

Vinhos tintos:

1- Bodega Família Deicas — “Deicas Valle de los Manantiales Tannat 2016”. (95 pontos)
2- Bodega Garzón — “Pétit Clos Cabernet Franc 2016”. Vinho revelação. (94 pontos)
3- Bodega Bouza — “Parcela Única B6 Tannat 2016”. (94 pontos)

Vinhos brancos:

1- Bodega Garzón — “Single Vineyard Albariño 2017”. (93 pontos)
2- Pizzorno Family Estates — “Reserva Sauvignon Blanc 2015”. (92 pontos)

Vinhos espumantes:

1- Bodegas Carrau — “Dixième Brut Nature Chardonnay “. (92 pontos)
2- Pizzorno Family Estates — “Pizzorno Rosé Brut Nature Pinot Noir 2016”. (92 pontos)

Esperamos ter transmitido aqui uma ideia do que foi o evento de lançamento do Guia Descorchados 2018. Fruto de um trabalho de muito fôlego, o Guia é um catálogo completo que norteia com segurança as escolhas de consumidores e profissionais do ramo do vinho.

Maria Uzêda.

Read Full Post »

Aconteceu no Espaço Traffô, em São Paulo, no dia 11 de abril, o lançamento da 19ª edição do Guia de vinhos DESCORCHADOS 2017, com 1.088 páginas, mais de 400 vinícolas apresentadas e cerca de 4.000 vinhos degustados, avaliados e pontuados. O evento de lançamento do Guia é uma iniciativa de Patricio Tapia, autor do livro, e da Editora INNER, responsável pela Revista ADEGA e outras publicações e reuniu mais de 95 produtores e enólogos dos melhores vinhos da América do Sul. Estiveram presentes inúmeros representantes da imprensa e profissionais do vinho que lotaram o Espaço e tiveram a oportunidade ímpar de degustar os mais bem pontuados rótulos
O Guia apresenta um quadro completo dos principais países sul-americanos produtores de vinho (Argentina, Brasil, Chile e Uruguai), descrevendo todas as regiões vinícolas, contando a história de cada vinícola e, principalmente, revelando as atuais tendências da produção vinícola da América Latina.

Evento-Descorchados-2017-Vinhos
Uma das novidades da produção argentina, por exemplo, surge com o novo estilo dos Malbec, mais frescos e com mais acidez, e a incipiente ousadia surgida com a redescoberta da cepa Criola, uma das primeiras variedades introduzidas na América pelos colonizadores europeus.

No Brasil, os espumantes continuam sendo o que de melhor fazemos. Os destaques mais estrelados desta vez são os Nature elaborados pelo método tradicional.

No Chile, pequenos produtores estão apresentando vinhos autorais, elaborando, por exemplo, excepcionais Cabernet Sauvignon de terroir com menos traços de madeira, influenciando dessa maneira as grandes vinícolas chilenas.

Descorchados-2017-vinhos-carmen-chile
No Uruguai, a cepa emblemática do país, a Tannat, que sempre apresentou sua face rústica, está sendo vinificada também num estilo mais leve, mais acessível, para se beber à beira da piscina. Além disso, alguns projetos inovadores estão dando margem à viticultura atlântica, originando um “novo Uruguai face ao mar”.

Seguem abaixo alguns destaques dentre os rótulos mais bem pontuados:

Argentina:
1- “Seminare” Malbec 2015, vinícola Gente Del Alma (99 pts)
2- “Adriana White Bonnes” Chardonnay 2013, Catena Zapata (97 pts)
3- “Cuveé Nature” Pinot Noir, Chardonnay, vinícola Cruzat (94 pts)
4- “Silvestra” Rosé Pinot Noir 2016, Bodega Sylvestra (92 pts)

Brasil:
1- “Cave Geisse Terroir Nature” 2011, vinícola Geisse (93 pts)
2- “La Belle Blanche Brut Rosé”, Enos Vinhos de Boutique (92 pts)
3- “130 Brut Blanc de Noir 2013, Casa Valduga (92 pts)
4- “Gran Reserva Nature 60 meses, Casa Valduga (92 pts)

Chile:
1- “Las Tres Marias Vineyard” Cabernet Sauvignon 2011, Gandolini (98 pts)
2- “20 Barrels El Centinela Estate” Sauvignon Blanc 2016, Cono Sur (97 pts)
3- “Brut Nature” Chardonnay, Pinot Noir 2014, Caballo Loco (94 pts)
4- “Brut Nature” Chardonnay, Pinot Noir NV, Morandé (94 pts)

Uruguai:
1- “Amat” Tannat 2011, Bodegas Carrau (95 pts)
2- “Single Vineyard” Albarinho 2016, Bodega Garzón (94 pts)
3- “Sin Barrica” Tannat 2016, Bodega Bouza (93 pts)
4- “Ombú Reserve” Cabernet Franc 2016, Bodega Bracco Bosca (93 pts)

descorchados-guia-de-vinhods-america-latina-2017

Essa é apenas uma pequenina amostra dos milhares de vinhos apresentados no Guia. O admirável trabalho do crítico de vinhos Patricio Tapia descortina um cenário inebriante do mundo vinícola, o que torna essa edição, sem dúvida, uma indispensável fonte de referência internacional dos melhores vinhos da América Latina.

Maria Uzêda.

Read Full Post »

Foi lançado na semana passada o “GUIA DESCORCHADOS 2015”, o mais completo guia de vinhos da América Latina, que nesta edição adicionou novidades ao destacar as recentes mudanças na viticultura do Chile (novos estilos, novas regiões…), avaliar vinhos uruguaios e incluir conceituados espumantes brasileiros.

guia-descorchados-2015

O evento promovido por Patrício Tapia, autor do Guia, e pela INNER Editora, responsável pela Revista Adega, reuniu inúmeros jornalistas e profissionais ligados ao setor do vinho. No restaurante Praça São Lourenço, em São Paulo, todos puderam desfrutar da presença de mais de 55 produtores da Argentina, Brasil, Chile e Uruguai, que apresentaram os rótulos melhor pontuados pelo Guia.

Foram destaques da Argentina o “Imperfecto Malbec 2012”, do enólogo Daniel Pi do grupo Trapiche, ao lado do clássico “Achával Ferrer Bela Vista 2012”, um Malbec de elegante complexidade, da região de Pedriel. O “White Stones Chardonnay 2012″, da conhecida vinícola Catena Zapata, foi eleito o melhor branco argentino.

Do Uruguai, o melhor tinto foi o emblemático ” Amat Tannat 2009″, produzido com uvas de um único vinhedo de 30 anos de idade, na região de Cerro Chapeu, pela Bodegas Carrau. Uma surpresa foi a escolha do “Arneis 2014”, da vinícola Vinhedo de los Vientos, como o melhor branco do Uruguai.

Dois Cabernet Sauvignon do Chile alcançaram 96 pontos: “Silencio 2010” da Cono Sur, e o “Casa Real 2011” da vinícola Santa Rita. Os tintos “Marques de Casa Concha Limited Edition” da gigante Concha Y Toro, juntamente com o “Specialties Tinto Malbec 2013”, da vinícola Santa Carolina, e o “Cousino Macul Lota 2009”, também se sobressaíram com excelente pontuação.

Dentre os brancos chilenos destacou-se como melhor Moscatel o “Viejas Tinajas Muscat 2013” da De Martino, ao lado dos melhores Sauvignon Blanc, o “Leyda Lot 4 2014” e o “Laberinto 2014”.

Os espumantes do Brasil tiveram especial atenção ao integrar pela primeira vez a lista de vinhos do Guia Descorchados. O destaque nacional foi o espumante “Terroir Nature 2009”, elaborado pelo enólogo Mario Geisse, da vinícola Cave Geisse. Tiveram uma boa pontuação o “Champenoise” (Chardonnay e Pinot Noir) e o “Moscatel” (método Charmat), ambos da Casa Perini, o “Casa Valduga Gran Reserva Nature”, o Adolfo Lona “Pas Dosé Nature” e o Pizzato “Vertigo Brut Nature”. Foram premiados como revelação do ano o Rosé “Espíritu Pacômico Ancestral” de Eduardo Zenker e o “Nature 2007” da vinícola Estrelas do Brasil.

Essa é apenas uma pequena mostra dos vinhos avaliados e citados na décima sétima edição deste respeitável Guia que chega ao mercado como preciosa fonte de informações, com mais de 1000 páginas e cerca de 400 vinícolas. Parabéns ao autor Patrício Tapia, aos seus colaboradores e à INNER Editora, que se empenharam na importante tarefa de por em evidência os melhores vinhos da América Latina, dar destaque a produtores menos conhecidos, e, principalmente, nortear  consumidores e profissionais na escolha segura de seus vinhos.

Maria Uzêda

Read Full Post »