Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Espumantes Nacionais’

Como acontece todo ano, a Expovinis marcou esta semana com a sua vigésima primeira edição. Realizada entre os dias 6 e 8 de junho, no Expo Center Norte em SP, a principal feira de vinhos da América Latina reuniu mais de 22 vinícolas nacionais, produtores de Portugal, Chile, Argentina, Itália, Espanha, Eslovênia, Reino Unido, além de grandes importadoras como, por exemplo, a Casa Flora, a Premium, a Viníssimo e a Galeria dos Vinhos.

A Expovinis Brasil 2017 veio desta vez com nova formatação na sua programação, apresentando várias atividades que a tornaram mais dinâmica e funcional. O visitante teve assim a oportunidade de assistir a palestras e degustações gratuitas nas salas do “Terroir do Conhecimento”, relaxar no “Wine Bar”, espaço onde alguns rótulos da feira podiam ser adquiridos em taça para uma apreciação mais completa, e comprar na “Loja da Expovinis”, ao sair do evento, vinhos degustados na feira.

Um dos momentos mais aguardados é sempre a revelação dos TOP TEN da Expovinis, cujo resultado foi anunciado no segundo dia do evento. Com um jurado de profissionais renomados, liderados por Jorge Lucki, membro da Académie Internationale du Vin, foram selecionados em dez categorias os seguintes vinhos:

1- Vinho Espumante Nacional: “Peterlongo Elegance” da Vinícola Peterlongo. É interessante lembrar que, atualmente, os grandes investimentos em infra-estrutura, a parceria com o famoso winemaker francês Pascal Marty, a revitalização da linha de produção e as inovações em turismo, têm alavancado a Peterlongo, colocando-a num patamar de destaque no cenário brasileiro.

IMG_6213

2- Vinho Espumante Importado: “Gramona Cuvée Gran Reserva Brut 2012”, importado pela Casa Flora.

3- Vinho Branco Brasileiro: “Sinais” Sauvignon Blanc 2017, da Vinícola Don Guerino, Serra Gaúcha, RS. Vinho de coloração amarelo esverdeado, com notas tropicais de maracujá, goiaba e aspargos, com ótima acidez, muito refrescante e de longa persistência. Deve-se também registrar aqui, que essa vinícola lançou na Expovinis o primeiro Torrontés brasileiro. Essa cepa branca é emblemática na Argentina e origina vinhos aromáticos e expressivos.

IMG_6224
4- Vinho Branco Importado: “Clearview” Reserve Chardonnay 2014 (Nova Zelândia), apresentado pela importadora Premium. Belo vinho de coloração amarelo dourado, untuoso, encorpado, com notas amanteigadas e longa persistência.

5- Vinho Rosado: “Chiaretto” 2015 D.O.P., um blend de Gropello, Marzemino, Sangiovese e Barbera. Com baixo residual de açúcar (4g/l), é um vinho italiano fresco, ácido, extremamente gastronômico. Apresentado por Galeria dos Vinhos.

6- Vinho Tinto Nacional: “Speciale” Syrah, da Vinícola Casa Verrone, Serra da Mantiquera, SP. Vinho de coloração rubi violáceo, aromas de compota de frutas negras, coco, menta, notas de especiarias e caramelo. Bom corpo, taninos finos e média persistência.

7- Vinho Tinto Novo Mundo: “KM 0”, um blend de 51% Cabernet Sauvignon, 39% Carmenère e 10% Syrah, Apalta, Chile. Seu produtor, Jaime Roselló Larrain, é bodeguero integrante do MOVI. Rótulo apresentado por Carvalho Vinhos.

IMG_6244
8- Vinho Tinto Velho Mundo I (Penínsusula Ibérica): “Pomar do Espírito Santo” Reserva 2013, Vinho Regional de Lisboa, Portugal. Belo exemplo de vinho português com sangue brasileiro, uma vez que o proprietário e produtor, André Manz, é brasileiro.

IMG_6217
9- Vinho Velho Mundo II (França, Itália e Espanha): “Château Fleur Cardinale” Grand Cru Classé 2009, Saint-Émilion, França.

10- Vinho Fortificado e Doce: “Messias” Porto Tawny 10 anos, importado pela Casa Flora.

Paralelamente a essa premiação, a Wine Blog Hunter elegeu alguns rótulos que também foram destaques na feira. Um deles foi o “Amaral” Sauvignon Blanc 2016, da vinícola Mont Gras (Chile) que estava na Expovinis, celebrando seus 25 anos.

O Chile, que vem liderando o ranking de vinhos importados no Brasil, apresentou na Expovinis muitas novidades, dentre elas a vinícola estreante “Dona Javiera”, produtora dos únicos vinhos chilenos bebidos no Palácio de Buckingham e no Parlamento Britânico.

Os vinhos da Eslovênia também marcaram presença na feira, apresentando seus vinhos frescos, leves e frutados, em cuja elaboração entram cepas brancas como a Furmint, a Pinot Blanc e a Pinot Grigio, e tintas como a Blaufränkisch.

IMG_6201-2
Feira organizada pela “Informa Exhibition” e com a assessoria da “CH2A Comunicação”, a Expovinis Brasil 2017 foi, sem dúvida, um importante marco na fomentação do setor vinícola, na promoção de grandes negócios e na divulgação das novidades do mercado do mundo do vinho.

Maria Uzêda.

 

 

 

 

Anúncios

Read Full Post »

Aconteceu em São Paulo, na semana passada, a maior feira internacional de vinhos da América Latina, o EXPOVINIS. O evento anual, que está em sua 19a. edição, é uma grande oportunidade para excelentes negócios, movimenta o mercado e traz as últimas novidades do mundo do vinho.

TOP-TEN-EXPOVINIS-2015-FEIRA-DE-VINHOS

Várias atividades paralelas foram realizadas durante o evento deste ano. O projeto Dr. Wine, por exemplo, atendeu a profissionais iniciantes ou que não têm consultoria de especialistas para montar uma carta de vinhos, dando dicas e sugestões valiosas. As Degustações “Premium”, com provas temáticas, foram conduzidas por grandes especialistas do setor.

Várias palestras gratuitas foram oferecidas ao público consumidor ou visitante iniciante na área de vinho. A Associação Portuguesa de Cortiça, por exemplo, promoveu a palestra “Vinho e Cortiça”, ministrada por Carlos Cabral.

A presença do Master of Wine, Dirceu Vianna Jr., único brasileiro a ostentar esse título, abrilhantou o evento, comandando a palestra “Ferramentas de Vendas Usadas em Países Europeus – Como Vender Vinhos em um Mercado Competitivo”, dirigida a profissionais do ramo.

Um grupo de doze conceituados profissionais do vinho se reuniu, nos dias que antecederam à feira, para uma mega degustação que elegeu os 10 vinhos de destaque do Expovinis 2015, neste que é o mais aguardado concurso de vinhos do Brasil. Selecionados em dez categorias, os rótulos eleitos foram:

aRACURI-ESPUMANTE-NACIONAL-EXPOVINIS

1- Vinho Espumante Nacional: “Aracuri Brut”, Chardonnay 2013.
2- Vinho Espumante Internacional: “Georges de la Chapelle Nostalgie”.
3- Vinho Branco Nacional: “Pericó Vigneto” Sauvignon Blanc 2014
4- Vinho Branco Internacional: “Casas del Toqui Terroir Selection” Sauvignon Blanc Gran Reserva 2014, D.O. Colchagua Valley, Chile.
5- Vinho Rosado: “Côtes de Provence Saint Sidoine” Rosé 2014, França.
6- Vinho Tinto Nacional: “Valmarino” Cabernet Franc Ano XVIII 2012.
7- Vinho Tinto Novo Mundo: “Renacer” Malbec 2011, Argentina.
8- Vinho Tinto Velho Mundo (Península Ibérica): “Pêra-Grave” Reserva 2011, Vinho Regional Alentejano, Portugal.
9- Vinho Tinto Velho Mundo (Itália, França e outros):”A Sirio” Sangervasio, IGT 2007, Toscana, Itália.

A-SIRIO-TOSCANA-ROSSO-EXPOVINIS
10- Vinho Fortificado: “Alambre Moscatel de Setúbal” 20 anos, José Maria da Fonseca, Portugal.

A participação cada vez mais expressiva dos produtores nacionais foi uma agradável constatação neste ano. O número significativo das Vinícolas do Brasil mostram que muito trabalho vem sendo feito no setor vitivinícola brasileiro e, o que é melhor, estão se saindo muito bem, com seriedade e muita criatividade. A vinícola catarinense Abreu Garcia, por exemplo, em parceria com a vinícola Cave Geisse (reconhecida nacional e internacionalmente pelo alto padrão de qualidade de seus espumantes), lançou na feira o “Geo”, elaborado com a uva branca italiana Vermentino, pelo método tradicional, um espumante de grande frescor, com boa espumação, finíssimo e intenso perlage e ótima acidez. A vinícola Guatambu, por sua vez, apresentou um tinto espetacular, o “Épico”, um corte de Tannat, Cabernet Sauvignon, Merlot e Tempranillo. A vinícola Aracuri, produtora do espumante nacional vencedor da feira, exibiu também um delicioso espumante Blanc de Noir, elaborado com a uva Pinot Noir pelo método tradicional, e o “Reduto”, um tinto estruturado e potente, elaborado com a uva Merlot em estilo Amarone.

ÉPICO-GUATAMBU-VINHO-NACIONAL-EXPOSVINIS

Das terras de Giuseppe Verdi, do famoso queijo Parmesão e do presunto de Parma, chegou ao Expovinis o “Lambrusco Ceci”, do produtor Otello Ceci. Apresentado em sua elegante linha “color”, esse Lambrusco possui teor alcoólico de 11%, diferentemente daqueles que conhecemos no Brasil com baixíssimo teor alcoólico. O “Otello on Ice” era uma novidade à parte, sugerido para ser tomado com gelo devido à sua forma de elaboração, com uvas bem maduras e mais encorpado.

Empresas de exportação e distribuidores internacionais apostaram no mercado brasileiro e chegaram trazendo suas novidades. Foi o caso da “Luxury Drinks”, empresa portuguesa que trouxe o vinho tinto “Pêra-Grave Reserva Tinto 2011”, um dos vencedores do concurso Top Ten do Expovinis 2015 e apresentou um respeitável catálogo de vinhos finos.

Esses foram alguns dos motivos que tornaram o Expovinis 2015 uma oportunidade ímpar de negócios e uma experiência enriquecedora para todos: enófilos, produtores, importadores e demais profissionais do setor vinícola.

Parabéns aos idealizadores, organizadores, promotores (BTS) e assessores de comunicação (CH2A Comunicação) que se empenharam para o sucesso da feira.

Maria Uzêda

Read Full Post »

Sempre que me pedem indicação de um vinho espumante, minha primeira recomendação é de um produto brasileiro. Sei que ainda existe muito preconceito com os vinhos nacionais por conta de um histórico de produtos de baixa qualidade. Mas hoje a realidade já é muito diferente. Com a entrada de vinhos chilenos e argentinos em larga escala em nosso mercado a preços competitivos, a indústria nacional precisou correr atrás e se modernizar. E o que nosso terroir tem nos permitido produzir de melhor são os vinhos espumantes. Como sommelière e enófila, ergo a bandeira do espumante nacional e ouso dizer que temos muitos exemplares que desbancam qualquer borbulha dos nossos vizinhos.

dunamis-espumantes-serra-gaúcha

Nesta semana participei de mais um Wine Bar Online, projeto que promove degustações ao vivo pela internet. Desta vez, conhecemos os espumantes da gaúcha Dunamis, uma vinícola jovem fundada em 2010 que tem como filosofia originar vinhos descomplicados, que possam ser apreciados a qualquer momento. Foram apresentados um espumante Brut, um Rosé e um Moscatel, cada um com uma proposta bem distinta, mas todos muito bem elaborados. Degustar estes três exemplares foi uma experiência surpreendente, conforme veremos a seguir:

DUNAMIS AR – BRUT

Variedade: 100% Chardonnay

Vinhedos: Serra Gaúcha.

Graduação alcoólica: 11,5% vol.

Notas de degustação: Possui cor amarelo claro com média espumação e bolhas de tamanho pequeno. No aroma lembra maçã, pêra, com notas cítricas e florais. No paladar apresenta acidez equilibrada, corpo intenso, boa persistência e uma discreta doçura. Harmonizado com salmão grelhado na crosta de ervas com coalhada seca e limão siciliano ficou delicioso!

Temperatura de serviço: 4 a 6°C.

salmão-na-crosta-de-ervas-com-coalhada-seca

Salmão na crosta de ervas com coalhada seca e limão siciliano.

DUNAMIS – AR BRUT ROSÉ

Variedades: 50% Merlot e 50% Malbec

Vinhedos: Serra Gaúcha

Graduação alcoólica: 12,5% vol

Notas de degustação: De coloração rosa intenso, revela aromas de frutas vermelhas como morango e cereja. Em boca, apresenta sabores de frutas vermelhas, boa estrutura e espumação, acidez refrescante e equilibrada. Um proposta diferente e muito interessante!

Temperatura de serviço: 4 a 6°C.

DUNAMIS AR – MOSCATEL

Variedades: 100% Moscato Bianco

Vinhedos: Serra Gaúcha.

Graduação alcoólica: 7,5%

Notas de degustação: De coloração amarelo palha com reflexos esverdeados, apresenta bolhas finas e delicadas. Aromas de frutas cítricas com notas florais. Acidez equilibrada, agradável frescor e jovialidade, sabor de abacaxi e maçã verde com delicada doçura. Um surpreendente moscatel!

Temperatura de serviço: 4 a6°C

Os espumantes apresentados custam cerca de R$50 e podem ser comprados na loja online da Dunamis.

Um brinde aos espumantes nacionais!

Cristina Almeida Prado.

Read Full Post »

Aconteceu esta semana mais um Wine Bar Online, projeto que promove degustações ao vivo pela internet. Desta vez, pudemos degustar três vinhos da Salton com propostas muito interessantes e assistir a uma entrevista ao vivo com Lucindo Copat, enólogo-chefe da Salton, que comentou sobre cada um dos vinhos:

vinhos-salton-wine-bar-online

Salton Paradoxo Gewurztraminer 2014

Características:
Amarelo palha vivo em sua coloração. Notas florais de rosas e frutas brancas como pêra e lichia aparecem no aroma. Em boca é leve e refrescante, de agradável permanência no paladar.

Harmonização:
Patês com ervas aromáticas, frutos do mar, como camarão e caranguejo, sushi e massas com vegetais grelhados.

Preço: R$ 25,00
Onde comprar: Loja Virtual Salton

Salton Poética Espumante Rosé

(80% Pinot Noir e 20% Chardonnay)

Características:
Apresenta delicada coloração rosada, brilhante, com um intenso desprendimento de finas borbulhas. Seus aromas são frutados, lembrando frutas vermelhas com notas cítricas, além de leves notas de leveduras e pão tostado. Seu paladar é cremoso, leve e refrescante, com um agradável final de boca.

Harmonização:
Como aperitivo, com canapés, peixes grelhados com azeite de oliva, especialmente salmão, risoto com frutos do mar e pratos com camarões.

Preço: R$ 30,00

Onde comprar: Loja Virtual Salton

Salton Intenso Marselan e Teroldego 2014

Características:
Apresenta uma coloração rubi vibrante. Expressa aromas de frutas negras e vermelhas, como framboesa, mirtilo e cereja, além de notas de especiarias, hortelã e violetas. Seu sabor é robusto, com acidez marcante.

Harmonização:
Tábua de queijos e embutidos, massas com molhos à base de tomate e carnes assadas com ervas aromáticas.

Preço: R$ 28,00

Onde comprar: Loja Virtual Salton

Com 104 anos de existência, um enorme portfólio e muita história para contar, a Salton é reconhecida como uma das principais vinícolas brasileiras. Não é à toa que a empresa lidera hoje o mercado de espumantes e frisantes no Brasil, com uma fatia de quase 40%.

O encontro no Wine Bar com os vinhos da Salton foi mais uma interessante oportunidade para conhecer novidades e desfrutar de um delicioso momento. Você pode assistir à entrevista gravada no Wine Bar.com ou acessar o site da Salton para mais informações sobre os produtos.

Um brinde!

Cristina Almeida Prado.

Read Full Post »

A região de vinhos do Vale dos Vinhedos e arredores revela sempre grandes experiências. Minha história com o mundo dos vinhos teve um marco importante por ali, há sete anos, quando estive a passeio e me descobri encantada com os sabores e poesias de cada produtor, cada parcela de vinhedos e cada nova garrafa aberta. Por isso, para mim, voltar à região traz sempre um bom sentimento. E a certeza de que novas descobertas estão por vir.

vinhedos vinícola GeisseDesta vez estive na região de Pinto Bandeira, logo ao norte de Bento Gonçalves, mais conhecida como a região dos vinhos de montanha. Fui visitar a vinícola Geisse, antiga Cave de Amadeu. Já conhecia bem suas borbulhas de alguns eventos de vinho de que participei, além de saber dos importantes prêmios que receberam nos últimos anos, que deram um importante reconhecimento à qualidade de seus produtos. Alguns dizem que são os melhores espumantes que o Brasil já produziu. Eu prefiro não julgar o que dizem, mas posso sim contar a minha experiência.

Carlos Abarzua Cave GeisseQuem me recebeu foi o Sr. Carlos Abarzua, enólogo da casa, de origem Chilena, mas já com muitos anos de Brasil. Uma figura amável, que me recebeu muito bem e deixou clara a sensação de que para trabalhar com vinhos não basta entender muito do produto. É preciso gostar de pessoas e saber passar com o coração esse conhecimento e essa inexplicável paixão que é o mundo dos vinhos. E assim, Carlos me contou um pouco sobre a história da vinícola Geisse, de seu trabalho e de seus produtos.

Tudo começou quando o enólogo chileno Mario Geisse veio ao Brasil há mais de trinta anos para dirigir a Chandon do Brasil, no Rio Grande do Sul, e viu no terroir da região um potencial interessante para a produção de espumantes. Logo, buscou terras que apresentassem as características desejadas para a produção de borbulhas do mais alto nível. E chegou a Pinto Bandeira, região de montanha que oferece boa amplitude térmica, solos pobres e com boa drenagem e com ventos constantes, que ajudam na sanidade das plantas. Mario Geisse, diretor técnico da Casa Silva, renomada vinícola chilena famosa por seus Pinot Noirs, fundou ali a vinícola Geisse poucos anos após se instalar no Brasil.

garrafas em autólise no pupitre remuageDesde sua criação, Geisse buscou utilizar em sua vinícola métodos pouco difundidos ou quase inexistentes no Brasil na ocasião, como a condução das videiras por espaldeiras, a vinificação por gravidade ou mesmo a produção de suas borbulhas pelo método champegnoise. Ainda hoje, atento às novidades do mercado, Geisse e sua equipe preocupam-se em utilizar métodos e tecnologias inovadoras que dão certo. A novidade mais recente é uma máquina utilizada nos vinhedos com um sistema de ar quente que atua no controle de pragas. Esse sistema foi desenvolvido no Chile e tem mostrado excelentes resultados. A máquina é passada periodicamente por entre as parreiras e sabe-se que, quando a videira é impactada pelo forte jato de ar quente, ela libera uma substância protetora que a fortalece, protegendo-a do ataque de pragas. Além disso, nota-se que o sistema tem proporcionado outros benefícios, tais como o fortalecimento da planta, com folhas mais verdes e resistentes, até uma concentração maior do resveratrol, substância encontrada na casca da uva que fornece benefícios à saúde. Por esses e outros motivos, a vinícola Geisse denomina-se ecologicamente correta, mostrando uma preocupação com a saúde das videiras e da manutenção do meio ambiente.

cantina vinícola Geisse ChardonnayEm minha visita tive a oportunidade de conhecer a cantina da vinícola Geisse em pleno funcionamento, com os tanques cheios e aquele aroma característico de fermentação. O Sr. Carlos me serviu uma taça de seu chardonnay direto do tanque, recém fermentado, apenas aguardando sua estabilização, que mostrou uma riqueza de aromas e acidez marcante. De lá, seguimos para um mirante no alto da propriedade, onde pude apreciar todas as parcelas da vinícola Geisse e sentir no rosto os ventos constantes da região de montanha. Por fim, uma parada na área destinada a eventos para degustação dos produtos tops da casa.

Cave Geisse Brut 2008, Pinto Bandeira, RS

70% Chardonnay, 30% Pinot Noir – 12,5%, 2 anos de autólise

Com perlage abundante e persistente, aromas intensos de fermento, frutas secas e notas tostadas, o espumante apresenta acidez equilibrada, boa persistência e estrutura em boca.

Preço: R$49,00

Cave Geisse Nature 2009, Pinto Bandeira, RS

70% Chardonnay, 30% Pinot Noir – 12,5%, 2 anos de autólise

Perlage abundante, com aromas delicados de frutas secas, leveduras e notas cítricas. O espumante surpreende por sua elegância e equilíbrio.

Preço: R$49,00

Cave Geisse Rosé Brut 2006, Pinto Bandeira, RS

100% Pinot Noir – 12,5%, 3 anos de autólise

Perlage abundante e persistente, coloração rosada e aromas de morangos, frutas vermelhas e notas tostadas. O espumante tem uma característica diferente dos demais produtos da casa – uma rápida passagem por barrica. Elegante, com boa acidez e boa persistência.

Preço: R$82,00

Cave Geisse Terroir Nature 2006, Pinto Bandeira, RS

62% Chardonnay, 38% Pinot Noir – 12,5%, 3 anos de autólise

Perlage abundante e persistente, com aromas de damascos, frutas brancas, fermento e notas florais. Possui bom corpo e cremosidade, boa acidez e ótima persistência.

Preço: R$82,00

espumantes Cave GeisseHoje a vinícola Geisse produz anualmente 170 mil garrafas e seus produtos podem ser encontrados principalmente em empórios e restaurantes. Também exportam para alguns países como Estados Unidos, Inglaterra e Bélgica, apesar de não ser o seu foco. O sucesso da vinícola Geisse certamente vem de muito trabalho, dedicação e paixão aos vinhedos e à produção.

O Sr. Carlos conta que trabalham em busca da perfeição e que o objetivo da vinícola Geisse é se tornar o melhor produto da América do Sul. E deixa o convite para que os apaixonados pelo vinho não percam a oportunidade de visitar a região que está em pleno crescimento e claro, conhecer a vinícola Geisse e seus produtos, que apaixonam naturalmente.

Assim encerrei minha visita com mais uma grande experiência e o sentimento de que os produtos nacionais cada vez mais surpreendem. E que a vinícola Geisse, com as suas borbulhas, é digna do topo da lista.

Conheça: www.vinicolageisse.com.br

Onde encontrar: www.vinhosevinhos.com.br e www.vinhosnet.com.br

Read Full Post »