Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Vinhos Espanhóis’

denominacion-la-manchaNo último dia 20 de Junho, a Confraria dos Amigos da ABS esteve reunida no “hall” do Hotel Golden Tulip para uma degustação de vinhos espanhóis, ainda não disponíveis no mercado brasileiro.

Estiveram presentes Blanca Muro Pradillo, diretora de exportação e qualidade da Bodega Latúe, Armando Zogbi, da Mult Art Eventos, Fernanda Vianna, consultora de vinhos, Arlene Colucci, do Gabinete de Comunicação, Gustavo Buabra, Cristina Almeida Prado e Maria Uzêda do blog Sommelière.

Blanca abriu o encontro com uma breve explanação sobre a Latúe Bodegas, que está localizada em Villanueva de Alcardete, na Província de Toledo, região de La-Mancha, no coração da Espanha.

A Latúe Bodegas faz parte de uma Cooperativa de 400 viticultores empreendedores com mais de 50 anos de experiência. Com o aumento da demanda por seus produtos, a empresa implementou um negócio modelo de exportação, dando início a uma crescente distribuição nos mercados internacionais. A empresa tem feito uso de uma agricultura orgânica e uma tecnologia ultramoderna, que aliadas ao preparo correto do solo, à forma de plantio (espaçado, com mais ou menos 8 metros de distância e próximas ao solo para permitir que elas mantenham para si a umidade existente no solo), à gestão otimizada da água e ao aproveitamento das condições climáticas que permitem o não uso de pesticidas, garantem produtos de alta qualidade e ótimo preço final.

Blanca-Pradillo-Bodegas-Latúe A Latúe Bodegas produz vinhos a partir de várias castas: Sauvignon Blanc, Chardonnay, Macabeo e Verdejo dão origem a brancos frescos e crocantes; Garnacha, Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah com as quais são elaborados encorpados e expressivos tintos. No entanto, seu forte é a varietal branca Airén e a tinta Tempranillo (originariamente chamada Cencibel na região), ambas nativas da região La-Mancha.

Com seu entusiástico jeito falante, Blanca nos apresentou quatro rótulos:

1- Cueva Brut Nature 2010, método champenoise, 25.000 garrafas, colocação manual da rolha

100% Airen, 11% vol. álc.
Coloração amarelo palha, perlage abundante, contínuo e finíssimo; aromas de pão e leveduras; boa acidez, frescor, equilíbrio, média persitência.

Preço sugerido ao mercado: R$50,00

2- Latùe Airén 2011, maceração a frio

100% Airén, 12,5% vol. álc.

Coloração verdeal, límpido e brilhante; aromas doces de frutas brancas como maçã verde, banana e pera, um toque floral; grande frescor e leveza, sabor intenso de banana no palato, álcool equilibrado, baixa acidez e certo amargor.
Prêmio medalha de bronze no concurso de Montpelier.

Preço sugerido ao mercado: R$25,00

3- Latúe Tempranillo 2011, jóvem

100% tempranillo, 13% vol. álc.

Produto de vinhas velhas (50 anos), apresenta coloração vermelho cereja, límpido e brilhante; aromas de morangos, cerejas, um toque de caramelo; em boca delicado, redondo, com taninos aveludados, fresco, pura fruta, álcool equilibrado, boa acidez, média persistência, muito agradável, fácil de beber. Pode-se guardar por 5/6 anos. Prêmio medalha de prata no concurso de Montpelier.

Preço sugerido ao mercado: R$25,00

4- Latúe Cabernet Sauvignon-Syrah 2010, jóven (1 mês em barrica)

13,5% vol. álc.

Vinho de coloração rubi claro, límpido e brilhante; aromas de cerejas, com taninos elegantes e delicados em boca, discreta madeira, boa personalidade.

Preço sugerido ao mercado: R$25,00

Esta foi uma pequena amostra dos vinhos que a Latúe tem produzido. A empresa vê o Brasil como um grande mercado importador em potencial. Quanto a nós, encerramos o encontro com a esperança de que em breve possamos fazer parte, como consumidores, da bonita história que a Latúe Bodegas está escrevendo.

Maria Uzêda e Cristina Almeida Prado.

Read Full Post »