Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Greve in Chianti’

A SBAV (Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho) promoveu recentemente uma noite de degustação para apresentar a Importadora Esclusivo Wine Company que veio trazendo alguns de seus interessantes vinhos, para essa ocasião.

Estiveram presentes o Presidente da SBAV-SP, Sr. Gilberto Medeiros, associados amigos do vinho, imprensa e os sócios da Importadora, Juliano Buzzini Pulicci e Stefan Nagy, que fizeram a apresentação de cinco vinhos italianos, falando de seus respectivos produtores, suas famílias e seus castelos, assim como do processo de vinificação de cada um.

Inaugurada há cerca de um ano, a Esclusivo (nome italiano, que se escreve com “s”) nasceu da união de dois amigos, Juliano e Stefan, que se propõem a oferecer a seus clientes produtos cuidadosamente selecionados, respeitando acima de tudo a qualidade.

Em seu portfólio, há ótimos vinhos como os chilenos da Vina Milla, os argentinos da Spielman Estates, por exemplo, mas o destaque é para os italianos, cuja seleção mostra bem a diversidade de uvas e estilos que refletem a grande riqueza e o legado da vitivinicultura da Itália. Foram degustados, naquela noite, vinhos italianos de diferentes regiões, numa verdadeira viagem pelo país: Vêneto, Umbria, Piemonte e Toscana. A sequência dos vinhos foi a seguinte:

importadora-esclusivo-vinhos-italianos

1- “Prosecco Superiore Brut DOCG Conegliano-Valdobbiadene”

Vinícola Collalto – Vêneto

Vinícola da família nobre dos Condes de Collalto, elabora esse Prosecco com 100% de uva Glera colhidas na propriedade; possui aromas de maçã e notas florais, com bom perlage, ótima acidez; é seco, fresco e equilibrado.

2- “Il Moggio 2013 IGT”

Vinícola Goretti – Umbria

Essa vinícola histórica vem produzindo vinhos há quatro gerações. Elabora esse branco com 100% de uva Grecetto, passando 4 meses em barril de carvalho e 8 meses de afinamento em garrafa; mostra aromas de pêra e avelã, e, depois de agitar, aparecem aromas florais e de frutas cítricas; em boca um toque adocicado de pêssego, elegância e equilíbrio entre acidez e álcool (13,5%).

3- “Dolcetto D’Alba 2013 DOC”

Vinícola Cossetti – Piemonte

Vinícola histórica localizada em região próxima à Asti, produz com a uva Dolcetto esse tinto de aromas intensos de frutas vermelhas, cerejas e notas florais; em boca, delicados toques de caramelo e amêndoas, com taninos e acidez leves.

4- “Chianti Clássico Capotondo 2010 DOCG”

Vinícola Paladin-Vescine – Radda in Chianti – Toscana

Vinícola fundada em 1963, hoje conta com três vinícolas em diferentes regiões da Itália. Em Radda in Chianti, próximo à Siena, produz esse Chianti DOCG que apresenta aromas de frutas vermelhas como cerejas e framboesas, com especiarias e balsâmico ao fundo; em boca confirma as frutas vermelhas com um toque de cravo, taninos macios e média persistência.

5- “Amarone della Valpolicella Clássico Podere Cariano 2009 DOCG”

Vinícola Le Bertarole – Vêneto

Essa pequena vinícola fundada em 1923, próxima à Verona, usa somente uvas autóctones e tem seus vinhedos cultivados biológicamente. O Amarone Podere Cariano é elaborado com as uvas Corvina 30%, Corvinone 40%, Rondinella 20%, Dindarella 5% e Croatina 5%. Possui agradáveis aromas terrosos, florais e de cerejas; em boca mostra ameixas, cerejas pretas, páprica doce e bom corpo. Um vinho elegante e bastante equilibrado.

Essa foi uma pequena amostra do que a Importadora Esclusivo reserva para nós, consumidores. Diante de um mercado cada vez mais competitivo, a Importadora Esclusivo encara o desafio, oferecendo produtos diferenciados, de alta qualidade, com bom custo benefício. Cabe a nós, apreciadores apaixonados por vinhos, tirar vantagem dessa atraente oportunidade e aproveitar para abastecer nossas adegas.

Endereço da Importadora Esclusivo Wine Company no Brasil:

Rua Rio Grande, 504, Vila Mariana, 04018-001, São Paulo, SP.

Telefones: 11 2361-6793 / 2361-6796 e 99449-3419

Contato@esclusivo.com.br

http://www.e-sclusivo.com.br

Maria Uzêda

Read Full Post »

ImagePara os enófilos de carteirinha, um passeio pela Toscana pode ser uma experiência ímpar, prazerosa e inesquecível, pois essa é uma região com enorme concentração de competentes, audaciosos e ambiciosos produtores vinícolas.

Na Toscana tudo nos encanta: a paisagem pontilhada pelos ciprestes, as verdes colinas que formam grandes ondulações, as vilas com suas casas de telhados de terracota, as cidades medievais muradas, os castelos vinícolas como o “Vicchiomaggio” e o “ Verrazzano” cheios de história, mas um fato que também nos impressiona é a quantidade incrível de enotecas e cantinas que podemos encontrar nas cidades da região. Muitos desses estabelecimentos estão guarnecidos com a ImageEnomatic que é uma máquina italiana que permite ao cliente fazer degustações de alto nível. A Enomatic possui um sistema de vedação altamente eficiente que garante a integridade do produto, mesmo depois de aberto por vários dias. Na cidade de Greve in Chianti, por exemplo, mais de 140 rótulos podem ser degustados na “Cantine di Greve in Chianti”, graças a essas máquinas e à  profissional e simpática orientação do Felippo, funcionário há anos na loja.Image

Além dos vinhos, você pode também experimentar azeites, queijos e salames, tudo produzido na área. Para isso basta comprar um “wine card” cujo preço varia de 10 a 25 euros que você vai gastando com a degustação dos vinhos ou na aquisição ou consumo de qualquer outro produto da loja.

Quando estive na “Cantine”, Felippo me apresentou um Chianti Clássico Riserva 2007, “Lamole di Lamole” DOCG, do “Vigneto di Campolungo”. Pode-se dizer que esse vinho exemplifica bem toda a exuberância da uva Sangiovese criada no privilegiado “terroir” da Toscana e manuseada com atenção e respeito. De coloração rubi intenso e brilhante, exala os aromas de frutos negros do bosque, com notas de especiarias e taninos aveludados, originando um vinho fresco, elegante e muito agradável.

Outro vinho interessante degustado foi o Supertoscano “Brancaia il Blue” 2007, da Casa Brancaia. Vinho complexo e intenso, elaborado com as uvas Sangiovese, Merlot e um pouco de Cabernet Sauvignon, passou 20 meses em barrica. É conveniente lembrar aqui a respeito do termo “Supertoscano”: usado para designar vinhos de alta qualidade da Toscana, esse nome refere-se àqueles vinhos que, nas décadas de 70/80, ousaram desafiar as regras italianas de denominação de origem controlada, utilizando uvas e métodos não autorizados. Listados entre os melhores vinhos da Itália, hoje alcançam preços bem altos e são supervalorizados.

A surpresa final ficou por conta do “Castell’in Villa”, um Chianti Clássico Riserva DOC “encontrado” em meio às raridades mais antigas da loja. Com safra de 1982, comprei essa estrela para uma homenagem especial que farei a minha filha sommelière que nasceu no ano de 1982.IMG_0891

Conhecida como a maior enoteca do Chianti Clássico, a Cantine di Greve in Chianti fica aberta todos os dias, das 10 às 19 horas, inclusive feriados. Para saber mais, acesse o site www.lecantine.it  ou o e-mail: info@lecantine.it .

Maria Uzêda

Read Full Post »