Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Eventos’ Category

World Wine Experience: Vinhos do Novo Mundo

No dia 22 de setembro, em São Paulo, e 24 no Rio de Janeiro, acontecerá mais uma edição da World Wine Experience que terá como tema vinhos do Novo Mundo.

DEGUSTAÇÃO DE VINHOS

Nesta edição, serão apresentados 23 produtores de países como Argentina, Chile, Uruguai, África do Sul, Austrália, Marrocos, Estados Unidos e Nova Zelândia. O encontro permitirá aos amantes do vinho conhecer um pouco da história das vinícolas e as novidades, em contato direto com os produtores. Tudo isso da maneira mais divertida: degustando!

As marcas presentes serão: Vik, Alto Las Hormigas, Andeluna, Finca Sophenia, Atamisque, Vallisto, Aniello, Odjfell, Bisquertt, Viña Tabali, Viña Laroche, Clos des Fous, Garzón, L’Avenir, Angove, Tandem, Beringer, Schubert Wines, Château St. Jean, Domaine Serene, Etude, Stags´Leap Winery e Tablas Creek.

Uma das novidades será o grupo Vik Retreats, referência em hotelaria de luxo na América do Sul, que trará ao World Wine Experince o vinho VIK, um blend de cinco cepas produzido em sua vinícola de vanguarda, a Viña Vik, propriedad e de 4300 hectares no vale de Millahue, a duas horas ao sul de Santiago, Chile. “Sem dúvida, esse rótulo é um dos grandes destaques do evento”, afirma Celso La Pastina, sócio proprietário da World Wine.

Além dos vinhos, haverá uma degustação de azeites da Bodega Garzón. Os Azeites de Oliva Extra Virgem “Colinas de Garzón” – Bivarietal NV; Azeite de Oliva Extra Virgem “Colinas de Garzón” – TrivarietaL NV; e Azeite de Oliva Extra Virgem “Colinas de Garzón” – Corte Italiano NV, estarão disponíveis para serem provados em mini taças ou com pães.

Nos eventos, haverá também um buffet com pães, queijos, frios e uma seleção de produtos La Pastina.

World Wine Experience – Novo Mundo

SÃO PAULO

Dia 22 de setembro

Horário: das 16h00 às 22h00

Local: Rubaiyat Faria Lima

Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2954 – Jardim Paulistano

RIO DE JANEIRO

Dia 24 de setembro

Horário: das 16h00 às 22h00

Local: Rubaiyat Rio de Janeiro

Endereço: Rua Jardim Botânico, 971 – Jardim Botânico

Ingressos através do televendas (11) 4003-9463 ou em qualquer loja World Wine, por R$ 120,00 por pessoa ou R$100,00 aos associados da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS)

Desconto na compra de vinhos participantes da feira.

Read Full Post »

Na semana passada, o evento promovido pela associação “Wines of Uruguay” trouxe à cidade de São Paulo o “Tannat Tasting Tour” que aconteceu no Hotel Intercontinental SP, com a assessoria e divulgação da CH2A Comunicação. Quem compareceu ao encontro teve a oportunidade ímpar de degustar vinhos de alta qualidade que os produtores uruguaios vêm apresentando.

GARZÓN-URUGUAI-TANNAT

A Tannat é uma uva originária do Sul da França que encontrou seu reinado nas terras do Uruguai, onde faz o maior sucesso. No sul do Brasil, ela também vem se expressando muito bem. Vinícolas como, por exemplo, a “Guatambu”, localizada na Campanha Gaúcha, vêm se destacando com vinhos de ótima qualidade elaborados com essa cepa. A Tannat dá vinhos bastante tânicos, ácidos e rústicos, mas, se bem trabalhada desde a videira até a vinificação, observando uma adequada passagem por madeira, pode gerar vinhos de grande estrutura, elegantes e longevos.

Da Província de Salto, ao Norte, à região de Canelones, ao Sul, próxima à capital Montevidéu, vinícolas como H. Stagnari, Garzón, Pizzorno, Carrau, Pisano, Varela Zarranz, Família Toscanini, Rodriguez Bidegain, De Lucca, cada qual representando uma diferente área de plantio, marcaram presença no evento, exibindo orgulhosos seus excelentes vinhos.

VARELA-ZARRANZ-URUGUAI-TANNAT

Destaco a seguir, alguns rótulos que me impressionaram bastante:

1- Garzón Tannat Reserva 2012 (com acidez, taninos e álcool tão bem integrados que mal se percebia seu teor alcoólico de 16,5%!)

2- Pizzorno “Primo” 2008 (com 94 pontos no “Descorchados”)

3- Pisano “Arret Xea” Gran Reserva 2009

4- Héctor Stagnari “Viejo” 2013 (coleciona 35 medalhas de ouro em concursos internacionais)

5- Varela Zarranz “Fusion Roble” 2013 (com 92 pontos no “Descorchados”)

Vale aqui comentar que a vinícola Rodriguez Bidegain apresentou um interessante Aperitivo de Tannat, uma espécie de licor servido graciosamente com lascas de laranja, refrescante e divertido.

RODRIGUES-BIDEGAIN-URUGUAI-TANNAT

Esse importante evento de vinhos nos fez testemunhar o excelente desempenho das Bodegas do Uruguai na produção de vinhos de qualidade. Isso é o que lhes garante um lugar de distinção no mundo do vinho e a consagração internacional da marca país Uruguai. Parabéns aos “hermanos” vizinhos!

Maria Uzêda

Read Full Post »

A SBAV (Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho) promoveu recentemente uma noite de degustação para apresentar a Importadora Esclusivo Wine Company que veio trazendo alguns de seus interessantes vinhos, para essa ocasião.

Estiveram presentes o Presidente da SBAV-SP, Sr. Gilberto Medeiros, associados amigos do vinho, imprensa e os sócios da Importadora, Juliano Buzzini Pulicci e Stefan Nagy, que fizeram a apresentação de cinco vinhos italianos, falando de seus respectivos produtores, suas famílias e seus castelos, assim como do processo de vinificação de cada um.

Inaugurada há cerca de um ano, a Esclusivo (nome italiano, que se escreve com “s”) nasceu da união de dois amigos, Juliano e Stefan, que se propõem a oferecer a seus clientes produtos cuidadosamente selecionados, respeitando acima de tudo a qualidade.

Em seu portfólio, há ótimos vinhos como os chilenos da Vina Milla, os argentinos da Spielman Estates, por exemplo, mas o destaque é para os italianos, cuja seleção mostra bem a diversidade de uvas e estilos que refletem a grande riqueza e o legado da vitivinicultura da Itália. Foram degustados, naquela noite, vinhos italianos de diferentes regiões, numa verdadeira viagem pelo país: Vêneto, Umbria, Piemonte e Toscana. A sequência dos vinhos foi a seguinte:

importadora-esclusivo-vinhos-italianos

1- “Prosecco Superiore Brut DOCG Conegliano-Valdobbiadene”

Vinícola Collalto – Vêneto

Vinícola da família nobre dos Condes de Collalto, elabora esse Prosecco com 100% de uva Glera colhidas na propriedade; possui aromas de maçã e notas florais, com bom perlage, ótima acidez; é seco, fresco e equilibrado.

2- “Il Moggio 2013 IGT”

Vinícola Goretti – Umbria

Essa vinícola histórica vem produzindo vinhos há quatro gerações. Elabora esse branco com 100% de uva Grecetto, passando 4 meses em barril de carvalho e 8 meses de afinamento em garrafa; mostra aromas de pêra e avelã, e, depois de agitar, aparecem aromas florais e de frutas cítricas; em boca um toque adocicado de pêssego, elegância e equilíbrio entre acidez e álcool (13,5%).

3- “Dolcetto D’Alba 2013 DOC”

Vinícola Cossetti – Piemonte

Vinícola histórica localizada em região próxima à Asti, produz com a uva Dolcetto esse tinto de aromas intensos de frutas vermelhas, cerejas e notas florais; em boca, delicados toques de caramelo e amêndoas, com taninos e acidez leves.

4- “Chianti Clássico Capotondo 2010 DOCG”

Vinícola Paladin-Vescine – Radda in Chianti – Toscana

Vinícola fundada em 1963, hoje conta com três vinícolas em diferentes regiões da Itália. Em Radda in Chianti, próximo à Siena, produz esse Chianti DOCG que apresenta aromas de frutas vermelhas como cerejas e framboesas, com especiarias e balsâmico ao fundo; em boca confirma as frutas vermelhas com um toque de cravo, taninos macios e média persistência.

5- “Amarone della Valpolicella Clássico Podere Cariano 2009 DOCG”

Vinícola Le Bertarole – Vêneto

Essa pequena vinícola fundada em 1923, próxima à Verona, usa somente uvas autóctones e tem seus vinhedos cultivados biológicamente. O Amarone Podere Cariano é elaborado com as uvas Corvina 30%, Corvinone 40%, Rondinella 20%, Dindarella 5% e Croatina 5%. Possui agradáveis aromas terrosos, florais e de cerejas; em boca mostra ameixas, cerejas pretas, páprica doce e bom corpo. Um vinho elegante e bastante equilibrado.

Essa foi uma pequena amostra do que a Importadora Esclusivo reserva para nós, consumidores. Diante de um mercado cada vez mais competitivo, a Importadora Esclusivo encara o desafio, oferecendo produtos diferenciados, de alta qualidade, com bom custo benefício. Cabe a nós, apreciadores apaixonados por vinhos, tirar vantagem dessa atraente oportunidade e aproveitar para abastecer nossas adegas.

Endereço da Importadora Esclusivo Wine Company no Brasil:

Rua Rio Grande, 504, Vila Mariana, 04018-001, São Paulo, SP.

Telefones: 11 2361-6793 / 2361-6796 e 99449-3419

Contato@esclusivo.com.br

http://www.e-sclusivo.com.br

Maria Uzêda

Read Full Post »

A semana passada foi marcada por um charmoso evento promovido pela Qualimpor, que além dos respeitáveis vinhos e azeites por ela importados, ofereceu também comidinhas e drinks. Foi uma ótima oportunidade para os enófilos e profissionais do ramo conferirem a qualidade de seus produtos.

Qualimpor-degustação-casa-itaim

Quatro vinícolas portuguesas e uma espanhola estiveram presentes, abrilhantando o evento com excelentes vinhos e azeites: Herdade do Esporão, Quinta dos Murças, Quinta do Crasto, Freixenet e Taylor’s.

Dentre os vinhos degustados, tiveram destaque:

1- “Quinta dos Murças Reserva DOC 2009”, um tinto elaborado a partir de cinco castas colhidas de vinhas velhas de 40 anos, bem equilibrado, frutado, bom corpo, notas tostadas e final fresco e persistente. O enólogo responsável, David Baverstock, esteve presente.

2- “Herdade do Esporão Alicante Bouschet” (AB), um varietal tinto surpreendente, com ótimo corpo, muita fruta, um toque mineral, um fundo de pimenta e final longo e persistente.

3- “Xisto Roquette & Cazes Douro” e “Roquette & Cazes” chamaram a atenção por seus marcantes sabores de fruto negros, o toque de especiarias, os taninos sedosos e presentes, com final longo e persistente. Eles fazem parte de um projeto de criação de grandes vinhos, resultante da união de duas famílias, os Roquettes da Quinta do Crasto e os Cazes do Château Linch-Bages, que se lançaram numa aventura vitivinícola para produzir vinhos com as castas do Douro que tivessem “o poder e o Sol de Portugal conjugados com a elegância de Bordeaux”. Assim nasceram esses belos exemplares da Quinta do Crasto.

Roquette-&-Cazes-vinho-de-portugal

4- “Crasto Superior 2013”, é produzido a partir da Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Souzão e uma porcentagem de vinhas velhas, composição que, segundo Tomás Roquette (presente no evento e membro da família proprietária da Quinta), resulta num “vinho de caráter muito especial”, apresentando notas de frutos silvestres, um toque de cravo, boa estrutura, taninos macios e final persistente.

5- A “Cava Freixenet Elyssia Pinot Noir” e a “Elyssia Grand Cuvée”, a “Cava Freixenet Reserva Real” e a “Vintage Brut” se destacaram em meio a uma nobre seleção de dez Cavas apresentadas pela vinícola Freixenet no evento. Situada em Sant Sadurní d’Anoia, na região espanhola de Penedés, a Freixenet é respeitada mundialmente por elaborar suas cavas através do método tradicional.

6- O “Vintage Port” e o “Porto 40 anos” brilharam no stand da Taylor’s com suas texturas ricas, estruturas sólidas e intensas, e um longo final… verdadeiras essências dos Deuses.

Taylors-vintage-port-wine

Visitar a CASA ITAIM nesse dia especial de evento a convite da Qualimpor foi uma agradável e deliciosa maneira de encerrar aquele dia frio e chuvoso de São Paulo.

Saúde a todos!

Maria Uzêda

Read Full Post »

Aconteceu em São Paulo, na semana passada, a maior feira internacional de vinhos da América Latina, o EXPOVINIS. O evento anual, que está em sua 19a. edição, é uma grande oportunidade para excelentes negócios, movimenta o mercado e traz as últimas novidades do mundo do vinho.

TOP-TEN-EXPOVINIS-2015-FEIRA-DE-VINHOS

Várias atividades paralelas foram realizadas durante o evento deste ano. O projeto Dr. Wine, por exemplo, atendeu a profissionais iniciantes ou que não têm consultoria de especialistas para montar uma carta de vinhos, dando dicas e sugestões valiosas. As Degustações “Premium”, com provas temáticas, foram conduzidas por grandes especialistas do setor.

Várias palestras gratuitas foram oferecidas ao público consumidor ou visitante iniciante na área de vinho. A Associação Portuguesa de Cortiça, por exemplo, promoveu a palestra “Vinho e Cortiça”, ministrada por Carlos Cabral.

A presença do Master of Wine, Dirceu Vianna Jr., único brasileiro a ostentar esse título, abrilhantou o evento, comandando a palestra “Ferramentas de Vendas Usadas em Países Europeus – Como Vender Vinhos em um Mercado Competitivo”, dirigida a profissionais do ramo.

Um grupo de doze conceituados profissionais do vinho se reuniu, nos dias que antecederam à feira, para uma mega degustação que elegeu os 10 vinhos de destaque do Expovinis 2015, neste que é o mais aguardado concurso de vinhos do Brasil. Selecionados em dez categorias, os rótulos eleitos foram:

aRACURI-ESPUMANTE-NACIONAL-EXPOVINIS

1- Vinho Espumante Nacional: “Aracuri Brut”, Chardonnay 2013.
2- Vinho Espumante Internacional: “Georges de la Chapelle Nostalgie”.
3- Vinho Branco Nacional: “Pericó Vigneto” Sauvignon Blanc 2014
4- Vinho Branco Internacional: “Casas del Toqui Terroir Selection” Sauvignon Blanc Gran Reserva 2014, D.O. Colchagua Valley, Chile.
5- Vinho Rosado: “Côtes de Provence Saint Sidoine” Rosé 2014, França.
6- Vinho Tinto Nacional: “Valmarino” Cabernet Franc Ano XVIII 2012.
7- Vinho Tinto Novo Mundo: “Renacer” Malbec 2011, Argentina.
8- Vinho Tinto Velho Mundo (Península Ibérica): “Pêra-Grave” Reserva 2011, Vinho Regional Alentejano, Portugal.
9- Vinho Tinto Velho Mundo (Itália, França e outros):”A Sirio” Sangervasio, IGT 2007, Toscana, Itália.

A-SIRIO-TOSCANA-ROSSO-EXPOVINIS
10- Vinho Fortificado: “Alambre Moscatel de Setúbal” 20 anos, José Maria da Fonseca, Portugal.

A participação cada vez mais expressiva dos produtores nacionais foi uma agradável constatação neste ano. O número significativo das Vinícolas do Brasil mostram que muito trabalho vem sendo feito no setor vitivinícola brasileiro e, o que é melhor, estão se saindo muito bem, com seriedade e muita criatividade. A vinícola catarinense Abreu Garcia, por exemplo, em parceria com a vinícola Cave Geisse (reconhecida nacional e internacionalmente pelo alto padrão de qualidade de seus espumantes), lançou na feira o “Geo”, elaborado com a uva branca italiana Vermentino, pelo método tradicional, um espumante de grande frescor, com boa espumação, finíssimo e intenso perlage e ótima acidez. A vinícola Guatambu, por sua vez, apresentou um tinto espetacular, o “Épico”, um corte de Tannat, Cabernet Sauvignon, Merlot e Tempranillo. A vinícola Aracuri, produtora do espumante nacional vencedor da feira, exibiu também um delicioso espumante Blanc de Noir, elaborado com a uva Pinot Noir pelo método tradicional, e o “Reduto”, um tinto estruturado e potente, elaborado com a uva Merlot em estilo Amarone.

ÉPICO-GUATAMBU-VINHO-NACIONAL-EXPOSVINIS

Das terras de Giuseppe Verdi, do famoso queijo Parmesão e do presunto de Parma, chegou ao Expovinis o “Lambrusco Ceci”, do produtor Otello Ceci. Apresentado em sua elegante linha “color”, esse Lambrusco possui teor alcoólico de 11%, diferentemente daqueles que conhecemos no Brasil com baixíssimo teor alcoólico. O “Otello on Ice” era uma novidade à parte, sugerido para ser tomado com gelo devido à sua forma de elaboração, com uvas bem maduras e mais encorpado.

Empresas de exportação e distribuidores internacionais apostaram no mercado brasileiro e chegaram trazendo suas novidades. Foi o caso da “Luxury Drinks”, empresa portuguesa que trouxe o vinho tinto “Pêra-Grave Reserva Tinto 2011”, um dos vencedores do concurso Top Ten do Expovinis 2015 e apresentou um respeitável catálogo de vinhos finos.

Esses foram alguns dos motivos que tornaram o Expovinis 2015 uma oportunidade ímpar de negócios e uma experiência enriquecedora para todos: enófilos, produtores, importadores e demais profissionais do setor vinícola.

Parabéns aos idealizadores, organizadores, promotores (BTS) e assessores de comunicação (CH2A Comunicação) que se empenharam para o sucesso da feira.

Maria Uzêda

Read Full Post »

O Encontro de Vinhos Off organizado por Daniel Perches acontecerá na próxima terça-feira, dia 21 de abril, na Casa da Fazenda. O evento trará cerca de 30 expositores e inúmeras atrações que, em comunhão com o mundo do vinho, fazem deste o mais generoso, vibrante e encantador evento de vinhos de São Paulo.

Nesta sexta edição do evento, uma nova formatação irá entreter o público enófilo que, além dos vinhos de excelente qualidade, poderá contar com a presença de Food Trucks, participar de cursos e palestras, comprar adegas, taças, azeites e outros produtos ligados ao mundo do vinho.

encontro-de-vinhos-off
É importante aqui ressaltar o número expressivo de vinícolas brasileiras presentes no evento. Eu sou suspeita para falar, mas como grande fã dos produtos nacionais, não posso deixar de enaltecer o trabalho que inúmeras vinícolas vêm desenvolvendo com seriedade e paixão. É o caso da renomada Casa Valduga, do produtor de espumantes artesanais  Adolfo Lona, do produtor Luiz Argenta que esmera por qualidade e sustentabilidade, da vinícola “Vinhetica” que traz vinhos feitos por um francês, aproveitando o melhor do terroir brasileiro, e outras que o visitante poderá conhecer neste especial Encontro de Vinhos Off.

Em degustação prévia, que reuniu vários profissionais do vinho no último dia 16, foram eleitos os TOP 5 do Encontro de Vinhos Off de 2015. São eles:

1- “Facile” 2012, vinícola Alma Única, Brasil.
2- “Raízes” corte 2010 (Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Tannat),        Casa Valduga, Brasil.
3- “Mairena” Malbec 2012, Argentina.
4- “Principal” Grande Reserva, 2008, Bairrada DOC Portugal.
5- “Spettacolo” Syrah 2012, vinícola Alma Única, Brasil.

Agora você já tem um ótimo programa para seu feriado de Tiradentes. Anota aí na sua agenda:

Data: 21 de abril
Horário: das 14h às 22h
Local: Casa da Fazenda
Endereço: Avenida Morumbi, 5594
Ingressos: R$ 80,00 inteira e R$ 40,00 meia (válido para estudantes e idosos, antecipado) ou através do site www.encontrodevinhos.com.br.

Maria Uzêda

Read Full Post »

Foi lançado na semana passada o “GUIA DESCORCHADOS 2015”, o mais completo guia de vinhos da América Latina, que nesta edição adicionou novidades ao destacar as recentes mudanças na viticultura do Chile (novos estilos, novas regiões…), avaliar vinhos uruguaios e incluir conceituados espumantes brasileiros.

guia-descorchados-2015

O evento promovido por Patrício Tapia, autor do Guia, e pela INNER Editora, responsável pela Revista Adega, reuniu inúmeros jornalistas e profissionais ligados ao setor do vinho. No restaurante Praça São Lourenço, em São Paulo, todos puderam desfrutar da presença de mais de 55 produtores da Argentina, Brasil, Chile e Uruguai, que apresentaram os rótulos melhor pontuados pelo Guia.

Foram destaques da Argentina o “Imperfecto Malbec 2012”, do enólogo Daniel Pi do grupo Trapiche, ao lado do clássico “Achával Ferrer Bela Vista 2012”, um Malbec de elegante complexidade, da região de Pedriel. O “White Stones Chardonnay 2012″, da conhecida vinícola Catena Zapata, foi eleito o melhor branco argentino.

Do Uruguai, o melhor tinto foi o emblemático ” Amat Tannat 2009″, produzido com uvas de um único vinhedo de 30 anos de idade, na região de Cerro Chapeu, pela Bodegas Carrau. Uma surpresa foi a escolha do “Arneis 2014”, da vinícola Vinhedo de los Vientos, como o melhor branco do Uruguai.

Dois Cabernet Sauvignon do Chile alcançaram 96 pontos: “Silencio 2010” da Cono Sur, e o “Casa Real 2011” da vinícola Santa Rita. Os tintos “Marques de Casa Concha Limited Edition” da gigante Concha Y Toro, juntamente com o “Specialties Tinto Malbec 2013”, da vinícola Santa Carolina, e o “Cousino Macul Lota 2009”, também se sobressaíram com excelente pontuação.

Dentre os brancos chilenos destacou-se como melhor Moscatel o “Viejas Tinajas Muscat 2013” da De Martino, ao lado dos melhores Sauvignon Blanc, o “Leyda Lot 4 2014” e o “Laberinto 2014”.

Os espumantes do Brasil tiveram especial atenção ao integrar pela primeira vez a lista de vinhos do Guia Descorchados. O destaque nacional foi o espumante “Terroir Nature 2009”, elaborado pelo enólogo Mario Geisse, da vinícola Cave Geisse. Tiveram uma boa pontuação o “Champenoise” (Chardonnay e Pinot Noir) e o “Moscatel” (método Charmat), ambos da Casa Perini, o “Casa Valduga Gran Reserva Nature”, o Adolfo Lona “Pas Dosé Nature” e o Pizzato “Vertigo Brut Nature”. Foram premiados como revelação do ano o Rosé “Espíritu Pacômico Ancestral” de Eduardo Zenker e o “Nature 2007” da vinícola Estrelas do Brasil.

Essa é apenas uma pequena mostra dos vinhos avaliados e citados na décima sétima edição deste respeitável Guia que chega ao mercado como preciosa fonte de informações, com mais de 1000 páginas e cerca de 400 vinícolas. Parabéns ao autor Patrício Tapia, aos seus colaboradores e à INNER Editora, que se empenharam na importante tarefa de por em evidência os melhores vinhos da América Latina, dar destaque a produtores menos conhecidos, e, principalmente, nortear  consumidores e profissionais na escolha segura de seus vinhos.

Maria Uzêda

Read Full Post »

A indústria de vinhos no Brasil está em franca expansão. Novas vinícolas vêm despontando com conceitos boutique ou com propostas de custo-benefício que têm surpreendido. Da mesma forma, algumas grandes marcas neste segmento, como a Miolo Wine Group, têm investido bastante em tecnologia e em know-how, permitindo uma interessante evolução de seus produtos de pouco tempo para cá.

Esta semana, participei de um jantar harmonizado promovido pela Miolo no restaurante Sta. Maricota, em São Paulo. A proposta era conhecer um pouco mais sobre os vinhos da Miolo e as diferentes regiões onde são produzidos e harmonizar alguns de seus vinhos com pratos bem brasileiros do Sta. Maricota.

Jantar-harmonizado-Miolo-Sta-Maricota

Lourenço Pedrotti (Miolo), Maria Uzêda, Cristina Almeida Prado, Luiz (Sta. Maricota)

O evento começou com uma apresentação conduzida por Lourenço Pedrotti, enólogo consultor da Miolo, que foi acompanhada por uma taça de Miolo Cuvée Tradition Brut, um espumante bem elaborado que pode ser encontrado facilmente em qualquer grande rede de supermercados. Com mais de 25 anos de existência, a Miolo possui hoje mais de 1.200 hectares de vinhedos próprios em 4 diferentes regiões no Brasil e produz 62 vinhos com preços que variam de R$15 a R$300.

Cada região com suas características, permite originar vinhos com personalidades distintas:

-No Vale dos Vinhedos (RS), única D. O. (Denominação de Origem) oficial do Brasil e região mais preparada para o enoturismo no país, o terroir é considerado perfeito para a produção de espumantes e de alguns vinhos tintos ícones da Casa, como o Merlot Terroir e o Lote 43.

vinhos-miolo-harmonização

-Na Campanha Gaúcha, segunda maior região vinícola do país, são produzidos vinhos como Almadén, Quinta do Seival e Bellavista (marca de Galvão Bueno), que vão de vinhos mais simples a vinhos ícones como o tinto Sesmarias.

-Na região de Campos de Cima da Serra, é produzida a linha RAR, de Raul Anselmo Randon, com vinhos tintos e brancos, premiuns e ícones.

-No Vale do Rio São Francisco, onde são realizadas até 2,5 colheitas por ano em função do clima, são produzidos os espumantes da linha Terra Nova.

Após a apresentação, iniciou-se a harmonização de vinhos com comidas especialmente elaboradas pelo Sta. Maricota:

Entrada:

polenta-frita-com-cogumelos

Polenta Frita com Cogumelos Shitake, Porcini e Funghi

Harmonização:

1) Bueno Sauvignon Blanc 2014

Bellavista Estate, Campanha Gaúcha, RS

Notas: Apresentou aromas minerais com notas cítricas, muito frescor, leveza e boa acidez em boca. O vinho casou bem com a entrada, considerando sua acidez pronunciada casada com a gordura da polenta frita. Ficou muito bom.

2) RAR Pinot Noir 2013

Campos de Cima da Serra, RS

Notas: Apresentou aromas de cassis, cereja, com notas licorosas e toques herbáceos, lembrando mate e folhas molhadas. Em boca, revelou taninos elegantes e acidez equilibrada. Sua estrutura mostrou um bom casamento com o preparo de cogumelos. Boa combinação.

Prato Principal:

picadinho-molh-rotie

Picadinho Cozido por 18 horas no Molho Rotie, com Farofa e Arroz

1) Merlot Terroir 2012

Vale dos Vinhedos, RS

Notas: Ainda muito jovem e fechado, apresentou suaves aromas de cerejas com notas de café. Em boca, revelou taninos aveludados, acidez equilibrada e retro-gosto frutado. O casamento com o prato ficou bom, mas talvez ficasse melhor com uma safra mais antiga.

2) Testardi Syrah 2013

Vale do São Francisco, BA

Notas: Apresentou aromas de frutas negras com notas de couro muito marcantes e especiarias. Em boca, boa estrutura, toques de especiarias e acidez equilibrada. Foi o melhor casamento com o prato, rico em sabor, devido à sua estrutura combinada com as especiarias características da Syrah. Confesso que fiquei bem impressionada.

E assim, terminamos mais uma saborosa experiência enogastronômica, que os amigos leitores poderão facilmente replicar em suas casas ou, quem sabe, visitarão o Sta. Maricota para se deliciar.

Restaurante Sta. Maricota

Al. Campinas, 1289 – Jardins

Um brinde!

Cristina Almeida Prado.

Read Full Post »

Esta semana a confraria “Bem de Vinho” se reuniu para mais um encontro enogastronômico. Desta vez, a proposta era degustar alguns vinhos da vinícola Torres às cegas e perceber o estilo de cada vinho, produzidos a partir de diferentes castas e em diferentes regiões da Espanha.

Aproveitamos o tema Espanha para harmonizar os vinhos no tradicional estilo espanhol: com os famosos “tapas”. Cogumelos shitake com queijo brie, tomates frescos com burrata e manjericão e jamón serrano compuseram nosso cardápio.

harmonização-vinho-e-tapas-espanha-torres

Os vinhos se mostraram surpreendentes, cada qual com sua personalidade, revelando traços interessantes de sua região de origem, do tempo de descanso em barris de carvalho e das uvas utilizadas em sua composição. Confira a seguir nossas impressões sobre os vinhos degustados:

Viña Esmeralda 2013

País: Espanha

Região: Penedès

Casta: 85% Moscatel, 15% Gewürztraminer

Graduação Alcoólica: 11,7%

Notas de degustação: De nariz exótico, perfumado e sensual, apresentou aromas delicados de flores (rosas e lírios) e frutas brancas maduras com notas de baunilha. Em boca apresentou uma riqueza de sabores, elegância e frescor. É uma proposta diferente que vale conhecer.

Envelhecimento: Carvalho Francês novo durante 18 meses

vinhos-bodega-torres-espanha

Salmos 2007

País: Espanha

Região: Priorato

Casta: Garnacha, Mazuelo, Syrah

Graduação Alcoólica: 15%

Notas de degustação: De coloração rubi com reflexos atijolados, apresentou aromas de frutas vermelhas com notas de baunilha, couro e caramelo. Em boca, apresentou bom corpo e complexidade, taninos aveludados e acidez equilibrada. Muito bom!

Envelhecimento: Carvalho novo francês durante 12 meses

Gran Coronas 2010

País: Espanha

Região: Penedès

Casta: 85% Cabernet Sauvignon, 15% Tempranillo

Graduação Alcoólica: 14,05%

Notas de degustação: De coloração vermelha com reflexo violáceos, apresentou aromas de ameixa, com notas de baunilha e couro e um leve toque de pimentão verde, aroma característico da Cabernet Sauvignon. Em boca, apresentou boa estrutura e adstringência e acidez equilibrada. Delicioso!

Envelhecimento: Envelhecido em barricas novas de carvalho americano e francês durante 15 meses

Altos Ibéricos 2011

País: Espanha

Região: Rioja

Casta: 100% Tempranillo

Graduação Alcoólica: 14,05%

Notas de degustação: De coloração rubi com reflexos violáceos, apresentou aromas de frutas negras e vermelhas, lembrando cerejas e framboesas, com notas de baunilha e leve mineral. Em boca, apresentou taninos aveludados, acidez equilibrada e um delicioso retro-gosto de frutas maduras. Muito bom!

Envelhecido em barricas de carvalho americano e francês durante 12 meses

Com mais de 100 anos de tradição e experiência na produção vinícola, a Torres revela, através de seus vinhos, o caráter da Espanha, proporcionando aos enófilos do mundo inteiro deliciosos momentos. Fica minha dica.

Cristina Almeida Prado.

Read Full Post »

Nesta primeira semana de novembro, o espaço Rosa Rosarum abriu suas portas para a realização de um distinto jantar promovido pelo Pró-Chile, com assessoria e divulgação da CH2A Comunicação.

Estiveram presentes o Ilmo. Embaixador do Chile no Brasil, Sr. Jaime Gazmum Mujica, o Diretor Comercial do Chile em São Paulo, o Sr. Oscar Paez Gamboa, muitos representantes da comunidade empresarial chilena residentes no Brasil e inúmeros profissionais da imprensa.

Sabores-do-chile-chef-consul

Foto: Norio Ito

A noite começou com seleto coquetel, quando então foram servidos variados petiscos acompanhados de Pisco Sour, espumante Brut Casillero Del Diablo, coquetéis de frutas e refrigerantes. Esse foi um momento de encontros, bate-papos e descontração dos convidados que aos poucos iam chegando.

Em seguida, o salão principal foi aberto e os convidados, conduzidos a suas mesas. Após o pronunciamento de abertura feito pelo Sr. Oscar e um breve discurso do Ilmo. Embaixador, foi exibido um vídeo de apresentação que enaltecia as belezas e as riquezas do Chile.

A hora que se seguiu descortinou um mundo de prazeres, transportando todos os presentes a uma verdadeira viagem pela soberba gastronomia chilena, com aromas e sabores incríveis que expressaram muito bem a fama de sua cozinha, conhecida como uma das melhores do Cone Sul. O menu foi especialmente elaborado pelo Chef chileno Francisco Mandiola para esse evento, com a harmonização de belos exemplares da Vinícola Concha y Toro. O jantar teve então, a seguinte sequência:

sabores-do-chile-mexilhões

Foto: Norio Ito

Entrada: Mexilhões branqueados sobre purê de limão, finalizado na mesa com caldo marinho infusionado em limão verbena. Harmonizou com o Gran Reserva Sauvignon Blanc, safra 2013. Vinho de cor amarelo palha bem claro, com toque herbáceo no aroma e em boca, e ótima acidez.

Primeiro prato: Salmão grelhado texturizado e lula com crumble de coentro, brotos e lavanda. Harmonizou muito bem com o Marques Chardonnay, safra 2012. Vinho elegante, com toque amanteigado e untuosidade, e boa persistência. Delicioso!

Segundo prato: Chuletas de cordeiro braseadas e douradas, batata doce e laranja, mais suco de queijo de cabra. Harmonizou perfeitamente com o Terrunyo Cabernet, safra 2011. Vinho de coloração rubi, aromas de frutos vermelhos maduros, com notas de chocolate e baunilha; em boca equilibrado, taninos aveludados, toque de especiarias e final de longa persistência.

sabores-do-chile-paleta-de-cordeiro

Foto: Norio Ito

Sobremesas: Sorvete de berries com azeite de oliva (na mesa); cerejas maceradas com pisco sobre crumble de baunilha e passas; creme gelado de maçã, com pinholes e amêndoas. Harmonizou com o Late Harvest, safra 2006. Vinho de coloração dourada, com o sabor exuberante da Moscatel, cheio de amêndoas e mel. Muito bom!

Esperamos que esse breve relato sobre nossa deliciosa experiência ligada às maravilhas do Chile tenha despertado no leitor o interesse e o desejo de visitar e conhecer esse fascinante País.

Maria Uzêda.

 

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »